Venezuela

Maduro transfere gabinete da petrolífera de Lisboa para Moscovo

Maduro transfere gabinete da petrolífera de Lisboa para Moscovo

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou a transferência do gabinete europeu da petrolífera estatal Pvdsa de Lisboa para Moscovo, para garantir a segurança dos ativos do país.

"A Europa não garante o respeito pelos nossos ativos", disse, esta sexta-feira, a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodriguez, durante uma conferência de imprensa em Moscovo, na qual estava presente o chefe da diplomacia russo, Sergei Lavrov.

A responsável acrescentou que os países capitalistas violaram as "suas próprias leis ao congelarem os bens da Venezuela que se encontravam em bancos ocidentais", considerando "roubo à mão armada" o que está a acontecer aos recursos financeiros da Venezuela.

Os Estados Unidos já aplicaram várias sanções económicas contra altos cargos do Governo de Nicolás Maduro e à empresa estatal Pdvsa, principal fonte de lucros em virtude da exportação de petróleo.

Washington já ameaçou também aplicar novas medidas contra países que estabeleçam negócios relacionados com a transação de ouro e petróleo da Venezuela.

Ao contrário, a Rússia rejeita "categoricamente" medidas de pressão através de sanções contra o Governo de Caracas e apela ao diálogo como única forma de solucionar a grave crise política em que se encontra a Venezuela.