Espanha

Mãe mata filhas em casa e lança-se para a frente de camião na Catalunha

Mãe mata filhas em casa e lança-se para a frente de camião na Catalunha

O caso caiu como uma bomba no pequeno povoado de Salitja, em Girona, Espanha. Uma mãe matou as duas filhas, em casa, e suicidou-se a seguir, lançando-se para a frente de um camião.

Cinco e seis anos eram as idades das meninas. A mãe tinha 39. Quem deu o alerta foi o pai, que encontrou os corpos mortos das filhas, com sinais de violência, quando chegou a casa, em Salitja, no município de Vilobí d'Onyar, na sexta-feira passada. Para a Polícia catalã, que encontrou a arma dos crimes na casa, "o cenário não deixa nenhum tipo de dúvida". É um caso de duplo homicídio seguido de suicídio.

A imprensa espanhola relata que, depois de matar as duas filhas, a mãe pegou no carro e conduziu até uma ponte rodoviária, onde estacionou e se atirou contra um camião que seguia pela via. No corpo, trazia roupas com manchas de sangue, disse uma testemunha ouvida pela Polícia. A mulher foi levada de helicóptero, em estado crítico, para um hospital de Girona, onde os médicos efetuaram uma operação de urgência, infrutífera. Sucumbiu aos ferimentos graves cinco horas depois. O pai das meninas teve de receber apoio psicológico.

Comunidade "em choque"

Escreve o jornal espanhol "ABC" que os 300 habitantes de Salitja ficaram "em choque" quando, ao início da tarde de sexta-feira, deram de caras com um maranhal de agentes policiais, serviços de socorro e jornalistas inabituais à frente da casa, onde morava "gente normal" que não fazia prever um desfecho como este, disseram os vizinhos. Segundo o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha, não havia antecedentes de violência entre os pais das crianças.

A família tinha-se instalado na localidade há cinco anos, confirmou a autarquia de Vilobí d'Onya. "Estavam aqui há pouco tempo, mas saíam bastante. As meninas brincavam com os meninos da vila e a família estava integrada", comentou à mesma publicação um dos vizinhos, Xevi. Segundo fontes próximas da família, as meninas não frequentavam a escola, eram ensinadas pela mãe em casa.

Face ao incidente, o município convocou para as 11 horas deste sábado um minuto de silêncio, como forma de lamento e condenação pelos crimes, bem como três dias de luto, suspendendo todas as ações previstas. O caso continua a ser investigado e mantém-se sob segredo de justiça.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG