Homicídio

Maëlys teria hoje dez anos e a mãe escreve-lhe uma carta

Maëlys teria hoje dez anos e a mãe escreve-lhe uma carta

Maëlys de Araújo foi assassinada em agosto de 2017, em França. Esta semana, completaria dez anos. A mãe da menina lusodescendente não quis deixar passar a data sem tornar pública uma pequena carta destinada à filha.

"Há dez anos, o nosso raio de sol iluminou a nossa vida, Maëlys, tu deverias comemorar os teus dez anos no dia 5 de novembro", lembra Jennifer de Araújo, numa publicação na sua página pessoal de Facebook.

Foi no dia 26 de agosto que Maëlys desapareceu, durante uma festa de casamento, em Pont-de-Beauvoisin. Nordhal Lelandais, de 35 anos, confessou ter raptado e assassinado a menina.

"Fazes falta na minha vida, estou quebrada, sinto tanto ódio por esse monstro, que nunca deveria ter existido", partilha Jennifer juntamente com um curto vídeo de homenagem à filha.

A investigação policial apurou que Maëlys morreu de forma violenta. Os exames periciais revelaram uma fratura na mandíbula da menina antes da morte, causada por uma ou mais agressões.

Nordahl Lelandais confessou perante um juiz que a menina entrou no seu carro para ir ver os seus cães. Mas, no caminho, a criança terá entrado em pânico e pedido para voltarem para trás, aos gritos, e Nordahl Lelandais disse ter então "dado uma bofetada violenta com as costas da mão na cara" da menina, sentada à sua direita, no lugar do pendura, enquanto ele conduzia, relatou fonte próxima do inquérito à imprensa francesa. Vendo a criança desmaiada, parou e, ao tomar-lhe o pulso, "constatou que ela já não respirava".

"Tu estarás no nosso coração por toda a eternidade". Palavras da mãe.