Protestos

Maioria dos 1700 manifestantes detidos na Turquia já foi libertada

Maioria dos 1700 manifestantes detidos na Turquia já foi libertada

O ministro do interior turco, Muammer Guler, disse, este domingo, que foram detidos mais de 1700 participantes nos protestos anti-governo em 67 cidades da Turquia, mas a maioria já foi libertada.

"A grande maioria dos detidos foram libertados após serem interrogados e identificados", disse o ministro turco em declarações à agência de notícias estatal Anatólia, citadas pela France Presse.

Segundo Muammer Guler, registaram-se na Turquia 235 manifestações desde terça-feira.

O ministro disse ser falsa a "desinformação" espalhada nas redes sociais de que grupos de direitos humanos alertam que várias pessoas têm sido mortas nos protestos.

O governante contabiliza 58 civis e 115 agentes de segurança feridos nas manifestações, mas alguns grupos de direitos humanos referem centenas de feridos.

Segundo as autoridades locais foram danificados 100 veículos da polícia, 94 lojas e dezenas de carros desde sexta-feira, dia em que a construção de um centro comercial no local do parque Gezi, vizinho da praça Taksim, desencadeou os primeiros protestos que acabaram por se tornar em manifestações amplas contra a política conservadora e de promoção de grandes obras públicas descaracterizadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG