Igreja Católica

Mais 180 mil alemães abandonaram o catolicismo em 2010

Mais 180 mil alemães abandonaram o catolicismo em 2010

Mais de 181 mil alemães abandonaram oficialmente a religião católica em 2010, um ano marcado por vários escândalos de pedofilia envolvendo a Igreja, segundo um relatório da Conferência dos Bispos da Alemanha, divulgado esta sexta-feira, noticia a AFP.

A conclusão deste relatório baseia-se no número de alemães que deixou de pagar o imposto religioso, cobrado pelo Estado alemão.

Na Alemanha, as comunidades protestantes, católicas e judaicas são financiadas por um imposto religioso, cobrado pelo Estado, àqueles que estão inscritos como crentes.

Em 2010, 181 mil alemães desistiram de pagar o imposto religioso, representando a segunda maior quebra de receitas deste imposto, desde que foi criado no século XIX.

A maior quebra foi em 1992, com 11 mil e 500 alemães a recusarem-se pagar o imposto religioso.

No entanto, é a primeira vez que o número de abandonos ultrapassa o número de baptizados, que em 2010 foi de 170 mil.

A Conferência de Bispos da Alemanha não tem qualquer explicação para estes números, pese embora o ano de 2010 ter sido marcado por vários escândalos de abuso sexual de crianças e adolescentes em instituições pertencentes à Igreja Católica.

Apesar destes números, o catolicismo continua a ser a religião dominante na Alemanha, com 24.650 crentes, enquanto que os protestantes contam com pouco mais de 24 mil membros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG