Coronavírus

Mais de 300 mil casos e 8000 mortos por Covid-19 nos EUA

Mais de 300 mil casos e 8000 mortos por Covid-19 nos EUA

Os Estados Unidos ultrapassaram este sábado a barreira dos 300 mil casos recenseados de infeção com o novo coronavírus, segundo uma contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

A pandemia já provocou pelo menos 8162 mortos no país, segundo os números atualizados pela universidade. O número de 200 mil casos confirmados de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, tinha sido atingido na quarta-feira.

O novo coronavírus já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 60 mil.

O continente europeu, com cerca de mais de 627 mil infetados e mais de 46 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.362 óbitos em 124.632 casos confirmados até hoje.

A nova pandemia de coronavírus matou mais de 45 mil pessoas na Europa, quase 85% dos quais na Itália, Espanha, França e Reino Unido, segundo dados recolhidos, às 18 horas de hoje, pela agência AFP através de fontes oficiais dos países.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, a Europa é atualmente o continente mais atingido com a pandemia do novo coronavírus, tendo observado um total de 46.033 mortes (para 627.203 casos declarados oficialmente), destacando-se a Itália com 15.362 mortos e a Espanha com 11.744 mortos.

A França tem 7.560 mortes oficialmente declaradas e o Reino Unido 4.313.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil. Dos casos de infeção, mais de 211 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito este sábado pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 266 mortes, mais 20 do que na véspera (+8,1%), e 10.524 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 638 em relação a sexta-feira (+6,5%).

Dos infetados, 1075 estão internados, 251 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 75 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.