Religião

Mais de 50 anos depois, igrejas ortodoxas da Sérvia e Macedónia do Norte reconciliam-se

Mais de 50 anos depois, igrejas ortodoxas da Sérvia e Macedónia do Norte reconciliam-se

As Igrejas ortodoxas da Sérvia e da Macedónia do Norte celebraram em Belgrado uma liturgia comum, num gesto de reconciliação após mais de meio século de marginalização, pelo mundo ortodoxo, dos fiéis do pequeno país vizinho da Sérvia.

A cerimónia na catedral Santo Sava de Belgrado seguiu-se à decisão desta semana da poderosa Igreja ortodoxa sérvia (SPC) de se alinhar com o patriarcado ecuménico de Constantinopla, reconhecido como a autoridade espiritual dos cristãos ortodoxos no mundo.

Esta instância, com sede em Istambul, decidiu no início de maio por termo ao cisma com "o arcebispado de Ohrid", de facto a Igreja da Macedónia do Norte, que agora espera uma independência total, à semelhança da Igreja ortodoxa ucraniana reconhecida em 2018 pelo patriarcado apesar do forte desagrado de Moscovo.

O arcebispado da Macedónia do Norte, até ao momento sob a tutela da Igreja ortodoxa sérvia, separou-se unilateralmente em 1967, uma decisão contestada pelo SPC apoiada por Moscovo. Na sequência desta decisão, a Igreja da Macedónia do Norte isolou-se internacionalmente, e nunca foi reconhecida pelo mundo ortodoxo.

"Os sinos do tempo Santo Sava soam ao mesmo tempo que os nossos corações pulsam de alegria (...) bem-vindos caros irmãos", declarou o patriarca sérvio Porfirije ao receber Stefan, o arcebispo de Ohrid. "Sabemos que estão prontos a transformar décadas de tristeza em alegria", disse o arcebispo Stefan.

Para a Igreja da Macedónia do Norte, o reconhecimento da sua autocefalia, na prática a sua independência, permanece o principal objetivo, mas o processo implica conversações com a SPC.

Numa carta dirigida na quarta-feira a Bartolomeu, o patriarca ecuménico de Constantinopla, o Presidente da Macedónia do Norte, Stevo Pendarovski, defendeu a autocefalia para a Igreja do seu país.

PUB

"Com os meus cidadãos de religião ortodoxa espero sinceramente uma solução muito rápida para o estatuto administrativo da nossa igreja", escreveu.

Por sua vez, a Igreja ortodoxa sérvia considerou que "o diálogo sobre o estatuto final da igreja macedónia é não apenas possível, mas legítimo, realista e aplicável".

Até ao momento, as negociações entre as duas Igrejas nunca tinham registado um desfecho positivo. A larga maioria dos sete milhões de sérvios e os 1,8 milhões de habitantes da Macedónia do Norte identificam-se como ortodoxos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG