Imigração

Mais um caso: criança migrante morre sob custódia dos EUA

Mais um caso: criança migrante morre sob custódia dos EUA

É o segundo caso este mês. Jakelin Caal, uma menina guatemalteca com sete anos, morreu por desidratação quando estava sob responsabilidade da guarda fronteiriça norte-americana, após atravessar ilegalmente a fronteira. Agora, morreu um menino de oito anos, sob custódia dos EUA.

Segundo a Associated Press, foi a própria guarda (CBP - Proteção de Alfândegas e Fronteiras) a dar conta deste novo episódio, desta vez poucas horas depois de ele ocorrer. No caso de Jakelin, a notícia demorou uma semana a ser publicamente conhecida.

O rapaz, natural da Guatemala, apresentou no sábado de manhã "sinais de potencial doença" e foi levado, com o pai, a um hospital de Alamogordo, no Estado norte-americano do Novo México. Diagnosticado com febre e gripe, foi medicado e mandado embora. Regressou ao hospital horas depois, com vómitos e náuseas. Morreu horas depois, já na madrugada desta terça-feira, dia de Natal. A CBP escusou adiantar mais pormenores.

A notícia desta trágica morte surge no dia em que se soube que as Nações Unidas exigiram uma investigação aprofundada à morte de Jakelin. A menina de sete anos morreu a 8 de dezembro, à sede, dois dias depois de ser detida juntamente com a família pela guarda fronteiriça, e só foi assistida 90 minutos após os primeiros sinais.

O corpo de Jakelin foi devolvido à remota aldeia da sua família na segunda-feira.

Outras Notícias