EUA

Major, companheiro de Biden, é o primeiro cão de um abrigo a viver na Casa Branca

Major, companheiro de Biden, é o primeiro cão de um abrigo a viver na Casa Branca

A vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos significa que a Casa Branca será novamente o lar de um animal de estimação, ou, neste caso, de dois cães. Um deles, chamado Major, faz história como o primeiro cão de um abrigo de animais a viver na residência do presidente norte-americano.

A família Biden inclui dois pastores alemães: Major, um jovem cão de resgate, e Champ, que viveu no Number One Observatory Circle (residência oficial do vice-presidente dos EUA), em Washington, durante a administração de Barack Obama, quando Joe Biden atuou como vice-presidente.

"De todos nós, o Champ é quem vai ter mais dificuldade em deixar este lugar", disse Jill Biden ao "Washington Post" enquanto se preparava para deixar a residência do vice-presidente em 2017. "Champ tem uma família aqui 24 horas por dia, com toda a equipa e seguranças sempre a dar-lhe biscoitos", afirmou na altura.

Champ está na família Biden desde o final de 2008, quando Joe o comprou a um criador na Pensilvânia, na altura um cão bebé de três meses. Biden teria prometido às netas que elas poderiam escolher o nome do novo animal de estimação da família.

Jill Biden havia prometido a Joe que eles teriam um cão após a eleição de 2008 e, de acordo com o "Politico", "iria gravar fotos de diferentes cães nas costas do assento à frente de Biden no seu avião de campanha".

PUB

Em novembro de 2018, os Biden adotaram Major, um pastor alemão, na associação Delaware Humane, depois de terem sido a sua família de acolhimento durante cerca de oito meses.

Em fevereiro, o jornal "New Hampshire Union Leader" perguntou aos candidatos democratas por que é que os seus animais de estimação eram tão importantes para eles.

"Os cães lembram-nos de viver no presente. Eles amam incondicionalmente e saboreiam cada momento connosco. Quando estou com o Champ e o Major posso viver o 'agora' por um momento com eles, desfrutar do simples ato de jogar com uma bola ou dar uma caminhada", respondeu Joe Biden, na altura, adivinhando que os animais seriam muito felizes se vivessem na Casa Branca.

Donald Trump interrompeu a tradição ao ser o primeiro presidente desde 1897 a não ter um animal de estimação durante o mandato.

"Não me importava de ter um, honestamente, mas não tenho tempo. Como é que eu seria visto ao passear um cão no relvado da Casa Branca?", disse Trump num comício em fevereiro de 2019, no Texas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG