Mundo

Manifestação em Barcelona contra independência da Catalunha

Manifestação em Barcelona contra independência da Catalunha

Mais de 2.000 pessoas manifestaram-se, esta segunda-feira de manhã, dia da Hispanidade, contra a independência da Catalunha, com uma marcha em pleno centro de Barcelona.

A marcha foi convocada pelo Movimento Cívico de Espanha e Catalães, associação contrária à separação da Catalunha do resto de Espanha. Ao contrário de anos anteriores, a manifestação deste movimento não contou este ano com representantes dos partidos PP (direita, no poder) e Ciutadans (centro-direita), nem da Sociedade Civil Catalana (SCC).

A SCC decidiu assinalar o Dia da Hispanidade, que hoje se celebra em Madrid com um desfile militar, para o dia 18 de outubro, num evento chamado "A Espanha que nos une".

A manifestação de hoje, com o lema "Barcelona, capital da Hispanidade", começou junto à emblemática catedral modernista de Gaudi, a Pedrera, em Barcelona. O desfile prosseguiu pelo Paseo de Gracia em direção à Praça da Catalunha, no centro da cidade.

Os participantes levavam consigo bandeiras de Espanha e 'senyeras' (a bandeira oficial da Catalunha, às riscas amarelas e vermelhas, sem o triângulo azul e a estrela branca que caracteriza a bandeira da independência catalã, a 'estrelada'). Enquanto marchavam, os manifestantes gritavam palavras de ordem como "Eu sou espanhol", "Visca Catalunya y viva España [Viva a Catalunha e viva Espanha]" ou "Artur Mas demissão", numa referência ao ainda presidente regional catalão.

Mais de 3.500 militares espanhóis participam hoje num desfile militar em Madrid, com a presença do Rei Felipe VI, que marca o Dia da Hispanidade na capital espanhola. O presidente regional da Catalunha, Artur Mas, [bem como o presidente regional basco, Iñigo Urkullu, e o de Navarra, Uxue Barkos] recusaram estar presentes no evento.

Todo o Governo espanhol está presente na parada militar em Madrid, bem como representantes dos vários partidos políticos com exceção do líder do Podemos, Pablo Iglesias]. O comandante supremo da NATO na Europa, o general norte-americano Philip Breedlove, também assiste ao desfile.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG