manifestações

Manifestação na Grã-Bretanha contra aumento de propinas

Manifestação na Grã-Bretanha contra aumento de propinas

Milhares de estudantes protestaram hoje, quarta-feira, em toda a Grã-Bretanha. A fúria estudantil contra o aumento das propinas teve como alvo o partido liberal-democrata, aliado dos conservadores do Governo, que tinha prometido não as aumentar.

 

Em Londres, os estudantes, acompanhados por um grande dispositivo policial, percorreram as principais artérias da cidade, com as imagens transmitidas em directo pelas estações televisivas britânicas a mostrarem alguns manifestantes a destruírem à bastonada o pára-brisas de um camião da polícia.

Na primeira manifestação, a 10 de Novembro, na qual estiveram entre 20 mil e 50 mil pessoas e que terminou com 66 detenções, as forças policiais foram surpreendidas pelos manifestantes, que invadiram a sede do partido conservador, em Londres.

Neste segundo momento de protesto pelo aumento das propinas, os estudantes visaram a sede do partido liberal-democrata, aliado dos conservadores no Governo, e ocuparam várias universidades no país.

Os liberais-democratas e o seu líder, o vice-primeiro ministro Nick Clegg, tornaram-se no alvo da fúria estudantil, por terem prometido durante a campanha eleitoral combater qualquer tipo de aumento das propinas. 

O governo de David Cameron anunciou que iria aumentar consideravelmente a taxa de inscrição nas universidades do país, fixando as propinas num valor que pode oscilar entre os 3.867 euros e os 10.617, em "circunstâncias excepcionais".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG