Óbito

Marcelo diz que Desmond Tutu foi "uma das grandes figuras do século XX"

Marcelo diz que Desmond Tutu foi "uma das grandes figuras do século XX"

O presidente da República considera que o arcebispo emérito sul-africano Desmond Tutu, que morreu este domingo aos 90 anos, foi "uma das grandes figuras do século XX" e "deixa um legado para toda a humanidade".

Numa nota publicada no site da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa recorda o vencedor do Prémio Nobel da Paz de 1984 como um "lutador maior pela justiça social, direitos humanos, liberdade e pluralismo na África do Sul" e salienta que "deixa um legado para toda a humanidade".

"Desmond Tutu foi uma das grandes figuras do século XX. Um século maldito em tantos aspetos, mas com marcos de superação e exemplos de humanismo que prevalecem nas nossas memórias. Cabe a todos nós, líderes do século XXI, sabermos preservar as lições intemporais que gigantes pela paz, como o arcebispo Tutu, nos deixaram", defende.

O presidente da República assinala também "a sua coragem contra o Apartheid" que "correu os quatro cantos do mundo, reconhecimento que lhe valeu o Prémio Nobel da Paz em 1984".

"As marchas pacíficas que liderou mudaram mentalidades e tocaram fundo as consciências internacionais, a sua liderança na Comissão de Verdade e Reconciliação permitiu à nova democracia sul-africana uma amplitude moral e inclusiva, onde se integrava também a comunidade portuguesa, cuja consolidação resultava já do peso histórico pelo exemplo de Nelson Mandela", salienta.

PUB

Na mesma nota, o chefe de Estado indica que "neste dia de tristeza e de saudade", envia as "mais sentidas condolências" em seu nome e de "todos os portugueses" ao presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, bem como ao "povo amigo da África do Sul".

Desmond Tutu, arcebispo emérito sul-africano e vencedor do Prémio Nobel da Paz de 1984 pelo seu ativismo contra o regime de segregação racista do Apartheid, morreu este domingo, aos 90 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG