China

Menino que chega à escola com o cabelo congelado origina onda de revolta

Menino que chega à escola com o cabelo congelado origina onda de revolta

Wang Fuman, um menino de oito anos que caminha todos dias durante uma hora e meia para ir para à escola sob temperaturas até nove graus negativos, despertou a atenção internacional e revolta nas redes sociais.

Com uma camada de neve sobre o cabelo e as sobrancelhas e com as mãos inchadas e enrugadas. Foi assim que Wang Fuman chegou um dia à escola primária de Zhuanshanbao, situada no sul da província de Yunnan, na China, num dia que o termómetro marcava nove graus negativos.

O menino chinês de oito anos, conhecido na imprensa internacional por "Ice Boy" (rapaz de gelo), provocou uma nova discussão e revolta sobre a pobreza infantil, aponta a BBC.

Wang vive em Zhaotong e caminha todos os dias cerca de uma hora e meia para chegar à sua escola. A professora, quando viu o estado em que o menino de oito anos chegou, decidiu denunciar o caso nas redes sociais, o que despertou várias reações.

"Esta criança sabe que a educação pode mudar o seu destino", lê-se num comentário. "O seu pequeno rosto gelado e as poucas roupas que veste, é lamentável", lê-se noutro.

As imagens de Wang Fuman comoveram o mundo e algumas pessoas já manifestaram o seu apoio, oferecendo-se para doar roupas de inverno para que o menino possa caminhar sob as temperaturas negativas que enfrenta diariamente.

Segundo a BBC, Wang mora com a sua avó e com a irmã mais velha, numa casa em condições de pobreza extrema. O telhado é feito de palha e as paredes de tijolos e lama.