Alemanha

Merkel anuncia 30 mil milhões de euros para reconstrução das zonas atingidas pelas cheias

Merkel anuncia 30 mil milhões de euros para reconstrução das zonas atingidas pelas cheias

A Alemanha vai canalizar 30 mil milhões de euros para a reconstrução das zonas atingidas pelas inundações que devastaram a região oeste do país em meados de julho, anunciou, esta terça-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel.

A verba será partilhada entre o Estado federal alemão e os 16 Estados federados alemães (designados como Länder), avançou Merkel numa conferência de imprensa, sublinhando que se trata de "um sinal de solidariedade nacional".

Este anúncio da chanceler vai ao encontro das estimativas feitas na segunda-feira pelo governador da Renânia do Norte-Vestfália (uma das regiões afetadas pelas inundações) e atual líder da União Democrata-Cristã (CDU, partido de Merkel), Armin Laschet.

Na segunda-feira, Armin Laschet, que poderá vir a substituir Merkel (no poder há cerca de 16 anos) na liderança do país após as eleições gerais de 26 de setembro, apontou que o montante do fundo de ajuda à reconstrução pós-inundações no oeste da Alemanha podia situar-se entre os 20 mil milhões e os 30 mil milhões de euros.

Só para a Renânia do Norte-Vestfália, Armin Laschet estimou uma verba na ordem dos 13 mil milhões de euros.

As ajudas anunciadas esta terça-feira serão aprovadas numa reunião de Conselho de Ministros agendada para 18 de agosto e ainda terão de ser ratificadas, provavelmente na semana seguinte, pela câmara baixa do parlamento alemão (Bundestag), precisou a chanceler.

Pelo menos 190 pessoas morreram nas inundações registadas nos dias 14 e 15 de julho e que afetaram sobretudo dois Estados federados alemães: a Renânia-Palatinado e a "vizinha" Renânia do Norte-Vestfália.

PUB

No passado dia 21 de julho, as autoridades alemãs já tinham atribuído uma ajuda de emergência no valor de 400 milhões de euros para apoiar as vítimas das inundações e para resolver as situações de maior urgência, nomeadamente o restabelecimento do fornecimento de água potável e de eletricidade.

Na reunião desta terça-feira entre Merkel e os representantes dos Länder também foi decidido atribuir fundos para melhorar o sistema de alerta de desastres e catástrofes, incluindo 88 milhões de euros para reabilitar a rede nacional de sirenes até 2023.

A polémica instalou-se na Alemanha após as inundações devastadoras de julho, nomeadamente sobre a capacidade de antecipação por parte das autoridades de acontecimentos meteorológicos extremos, sobre o funcionamento do sistema de alerta e sobre as medidas de evacuação adotadas.

Na sexta-feira, a justiça alemã anunciou a abertura de uma investigação por "homicídio negligente" contra o chefe do distrito de Ahrweiler (oeste), um dos mais afetados pelas inundações de meados de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG