Exploração espacial

Meteorito abre cratera em Marte com centenas de metros de largura

Meteorito abre cratera em Marte com centenas de metros de largura

A agência espacial norte-americana Nasa divulgou, esta quinta-feira, imagens de uma cratera formada após um impacto de um meteoro na superfície de Marte, através da sonda InSight. Os cientistas acreditam ser uma das maiores colisões de meteoros e crateras até agora. O material foi publicado na revista científica Science.

O fenómeno aconteceu a 24 de dezembro de 2021, quando o impacto causou um sismo de magnitude 4 na superfície do Planeta Vermelho. A origem desse tremor só foi confirmada quando a sonda "Mars Reconnaissance Orbiter" (MRO), em órbita ao redor do planeta, captou imagens da cratera recém-formada, menos de 24 horas depois.

A imagem mostra blocos de gelo que foram projetados na superfície e uma cratera do planeta, em torno do buraco de 150 metros de largura e 21 metros de profundidade, a maior já observada desde o início das operações da MRO, há 16 anos.

PUB

A presença de gelo, em particular, foi descrita como surpreendente por Ingrid Daubar, da equipa de missões da sonda Insight e da MRO. "É o ponto mais quente de Marte, o mais próximo do Equador onde já foi visto gelo".

Apesar de os impactos de meteoritos não serem raros em Marte, "nunca teríamos pensado em presenciar algo tão grande", afirmou Ingrid Daubar numa entrevista coletiva.

Os investigadores acreditam que o meteorito deveria ter 12 metros de diâmetro. Um objeto desse tamanho ter-se-ia despedaçado na atmosfera da Terra antes de cair.

O professor de planetologia Philippe Lognonné, que participou no estudo resultante dessas observações publicado agora na revista "Science", explicou à AFP que era o "maior impacto de meteorito na superfície já ouvido desde que a ciência conta com sismógrafos ou sismómetros".

A Nasa também divulgou uma gravação de áudio da colisão, que foi feita acelerando as vibrações recolhidas pelo sismómetro.

As informações que foram coletadas devem permitir apurar o conhecimento sobre o interior de Marte e a história da sua formação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG