Protesto

Milhares de polacos manifestam-se contra nova lei sobre os meios de comunicação

Milhares de polacos manifestam-se contra nova lei sobre os meios de comunicação

Milhares de polacos manifestaram-se no domingo frente ao palácio presidencial em Varsóvia contra uma nova lei sobre os meios de comunicação que consideram destinada a censurar a principal cadeia televisiva independente da Polónia.

Diversos jornalistas e representantes da oposição, incluindo o antigo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, atual líder da Plataforma cívica, dirigiram-se aos manifestantes, em nome da defesa da liberdade de informação. Foram ainda registados protestos em diversas regiões do país.

A lei, apresentada pelo partido da direita nacionalista Direito e Justiça (PiS), no poder, foi votada na sexta-feira pelo parlamento no decurso de uma votação surpresa.

A lei impede as empresas não pertencentes ao Espaço Económico Europeu de deterem uma posição maioritária nas empresas de 'media' polacas.

Esta nova legislação forçará, designadamente, o grupo norte-americano Discovery a vender a sua posição na TVN, uma das maiores redes de televisão privadas da Polónia. A TVN24 transmite sem interrupção e é considerada crítica face aos conservadores no poder.

Por sua vez, o Governo afirma que a lei protegerá a paisagem mediática polaca contra atores potencialmente hostis, como a Rússia.

Os Estados Unidos já manifestaram "extrema desilusão" e pressionaram o Presidente Andrzej Duda a aplicar o seu veto à nova lei.

PUB

O PiS controla a televisão pública TVP e parte considerável da imprensa regional.

Desde a chegada ao poder deste partido em 2015, a Polónia recuou 46 lugares na classificação sobre liberdade de imprensa elaborada pela ONG Repórteres sem Fronteiras, ocupando atualmente a 64.ª posição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG