Bélgica

Milhares saíram à rua em Bruxelas contra a austeridade

Milhares saíram à rua em Bruxelas contra a austeridade

Dezenas de milhares de pessoas - 70 mil, de acordo com os sindicatos ou 45 mil, segundo a polícia - desfilaram em Bruxelas contra as medidas de austeridade anunciadas pelo governo belga.

No final da manifestação pelo centro da capital, que decorreu sem incidentes de maior, tendo no entanto provocado muitas complicações a nível de trânsito e transportes públicos, a frente comum de sindicatos anunciou que outras ações de protesto podem seguir-se já durante o mês de outubro, não sendo de excluir mais uma greve geral contra "o governo mais antissocial dos últimos 30 anos", de acordo com o presidente de um dos sindicatos, Rudy De Leeuw (FGTB).

Esta foi a quarta manifestação nacional contra o governo de coligação liderado por Charles Michel, e em particular contra a reforma do tempo de trabalho implementada, que prevê que os trabalhadores do setor privado trabalhem até 45 horas semanais em determinados períodos do ano, reduzindo o horário de trabalho noutras fases, de modo a registarem uma média anual de 38 horas semanais.

Além da reforma do tempo de trabalho, os manifestantes protestam também contra a indexação salarial anual, a passagem da idade de reforma para os 67 anos, e ainda o aumento do IVA na eletricidade de seis para 21%.

Outras Notícias