ETA

Militante da ETA Ines del Rio saiu da prisão

Militante da ETA Ines del Rio saiu da prisão

A militante do movimento terrorista basco ETA Ines Del Rio foi libertada esta terça-feira, pelas 15.25 horas, depois da decisão da Justiça espanhola no seguimento da imposição do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem ordenando a sua libertação.

Cerca de 15 pessoas, entre familiares e amigos, esperaram à saída da prisão galega pela saída da prisioneira, detida desde julho de 1987.

Vestida de negro, Ines Del Rio deu beijos e abraços à comitiva que a aguardava, segundo o relato feito pela agência espanhola EFE, que reporta ainda que duas pessoas lhe gritaram: "Não esqueço nem perdoo".

A justiça espanhola decidiu libertar Ines del Rio, condenada a 3.828 anos de prisão por vários atentados, após uma decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos que ordenou a libertação.

A decisão divulgada na segunda-feira pela justiça europeia deverá obrigar a Espanha a libertar 54 militantes do grupo armado basco, cuja detenção foi prolongada com base na designada "doutrina Parot", uma polémica jurisprudência que entrou em vigor em 2006.

Os 17 juízes do tribunal da Audiência Nacional em Madrid seguiram hoje o pedido da Procuradoria espanhola que considerou que "a resolução de Estrasburgo é clara na medida a tomar para restabelecer os direitos" da militante e pede "que seja garantida a libertação de Ines Del Rio o mais rapidamente possível".

Ines Del Rio, de 55 anos, foi condenada entre 1988 e 2000 por 24 assassínios ocorridos durante atentados da ETA, como o da Praça da República Dominicana em Madrid, em que morreram 12 agentes da Guarda Civil, a 14 de julho de 1986. Com a aplicação da "doutrina Parot" só seria libertada em 2017.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG