Espanha

Militares deixam armas no chão enquanto bebem cerveja em esplanada

Militares deixam armas no chão enquanto bebem cerveja em esplanada

Um grupo de militares vai ser investigado pelo Exército de Espanha depois de circular nas redes sociais uma imagem em que aparecem com as armas no chão enquanto bebem cerveja numa esplanada de um bar em Vilafranca del Penedès, na província de Barcelona.

De acordo com fontes do Exército, citadas pelo jornal espanhol "El País", o objetivo da investigação é determinar se os militares, parte de uma companhia da Legião que regressava de uma missão no norte de França, cometeram alguma infração por consumir álcool, deixando as respetivas armas no chão, e, se for esse o caso, tomar as medidas necessárias. O consumo de álcool é proibido quando os militares estão de serviço ou armados.

A fotografia foi partilhada nas redes sociais e tornou-se viral. Na imagem podem ver-se vários militares de uniforme a beber cerveja, deixando as armas no chão. Os moradores de Vilafranca ficaram estupefactos com aquele cenário, que também originou muitos comentários da Internet. O porta-voz do partido Esquerda Republicana da Catalunha no Parlamento, Gabriel Rufián, partilhou a fotografia com a seguinte descrição: "Certamente que depois da cerveja a espingarda automática pesa menos".

Segundo o Exército, os militares passaram a noite [de sexta para sábado] em Sant Climent Sescebes (Girona) e, depois de retomar a viagem, pararam entre as 11.45 e as 12.20 horas locais (menos uma hora em Portugal continental) no sábado, junto a um supermercado em Vilafranca del Penedés, para que os motoristas fizessem a paragem obrigatória e os soldados aproveitaram para comprar comida para o resto da viagem, uma vez que a chegada a Ronda (Málaga) não deveria acontecer antes da manhã de domingo.

Por norma, o armamento deve permanecer dentro dos autocarros sob vigilância durante as paragens técnicas. No entanto, o chefe daquela unidade considerou mais seguro que os soldados levassem as armas com eles, uma vez que os motoristas aproveitavam a paragem para reabastecer os veículos. Fontes do Exército revelaram que as armas não tinham munição e que não houve qualquer incidente com a população.

Outros Artigos Recomendados