Chile

Mineiros recebidos como heróis na capital do Chile

Mineiros recebidos como heróis na capital do Chile

Os 33 mineiros que sobreviveram 69 dias soterrados dentro de uma mina chilena foram hoje, segunda-feira, recebidos como heróis nacionais em Santiago do Chile.

"Graças a Deus que estamos cá fora e estamos livres", declarou o "líder" dos 33 homens, Luís Urzua, durante uma cerimónia no palácio de La Moneda, sede da Presidência chilena, que contou com a presença dos familiares dos mineiros e dos socorristas e engenheiros envolvidos na operação de resgate.

"Estamos profundamente gratos pelo apoio de todos, do nosso Presidente, ministros e de todo o Chile, é uma coisa que não podíamos imaginar", acrescentou Luís Urzua.

O presidente chileno, Sebastián Piñera, prestou uma homenagem à coragem dos "33" por terem consigo ultrapassar "o que começou como uma possível tragédia e acabou como uma verdadeira benção".

"Aprenderam a valorizar o que é verdadeiramente importante. Viva à vida, viva aos mineiros!", disse Piñera, que anunciou uma futura reforma da legislação sobre a segurança no trabalho.

Durante a mesma cerimónia, os 33 mineiros e os socorristas receberam uma medalha do Bicentenário do Chile (assinalado este ano) e uma réplica miniatura da cápsula "Fénix", que os transportou um a um até à superfície no passado dia 13 de Outubro.

A cápsula estará exposta durante uma semana no palácio presidencial.

PUB

Depois do evento, os mineiros receberam um banho de multidão, que os aguardava em frente à presidência.

O programa terminou com uma partida amigável de futebol disputada entre os mineiros e uma equipa da presidência, reforçada com alguns ministros.

Os mineiros ficaram soterrados em 5 de Agosto quando um muro de sustentação da mina San José, no norte do Chile, desmoronou.

Só 17 dias depois do acidente se soube que o grupo de mineiros estava bem. O facto de terem passado mais de dois meses debaixo da terra representa um recorde em termos de sobrevivência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG