O Jogo ao Vivo

Conflito

Israel ataca Hamas em Gaza, míssil palestiniano mata dois israelitas em Jerusalém

Israel ataca Hamas em Gaza, míssil palestiniano mata dois israelitas em Jerusalém

Duas pessoas morreram, esta quarta-feira, na cidade israelita de Lod, quando o veículo em que se encontravam foi atingido por um míssil disparado a partir da Faixa de Gaza, anunciou a polícia israelita.

Estas novas mortes elevam para cinco o número total de pessoas mortas em Israel pelos ataques lançados desde segunda-feira à noite por grupos armados em Gaza.

Uma das vítimas mortais era uma rapariga, que morreu no local, enquanto a segunda vítima, um homem de cerca de 40 anos, foi declarado morto no hospital, indicou a polícia, sem precisar a idade da rapariga ou se eram familiares.

"Mais de mil mísseis" foram disparados, desde segunda-feira à noite, por grupos armados palestinianos, a partir da Faixa de Gaza contra Israel, dos quais 850 foram intercetados pelo escudo antimíssil ou atingiram território israelita e 200 caíram no enclave palestiniano, indicou o porta-voz do exército israelita, Jonathan Conricus.

Entretanto, em Ramallah, na Cisjordânia, um palestiniano morreu durante um confronto com o exército israelita na Cisjordânia, disseram fontes oficiais palestinianas.

"Um cidadão" morreu depois de ter sido atingido por balas israelitas no campo de refugiados de Al-Fawwar, perto da cidade palestiniana de Hebron, afirmou o Ministério da Saúde palestiniano. De acordo com a agência de notícias oficial palestiniana Wafa, Hussein Al-Titi, de 26 anos, morreu em confrontos com o exército israelita.

Pelo menos 35 pessoas foram mortas nos ataques israelitas em Gaza e 230 ficaram feridas, indicaram as autoridades palestinianas.

PUB

Novo ataque contra Hamas em Gaza

As forças armadas israelitas anunciaram ter "concluído uma série de ataques, que atingiram casas de responsáveis" do movimento de resistência islâmica Hamas., no poder, que indicou que a sede da polícia foi destruída.

Em resposta, o braço armado do Hamas indicou ter disparado "110 foguetes contra a metrópole de Telavive" e "100 foguetes" contra a cidade de Beersheva, "em retaliação pelo reinício dos ataques contra edifícios habitados por civis", de acordo com uma declaração.

Também a Jihad Islâmica, o segundo maior grupo armado palestiniano na Faixa de Gaza, anunciou ter disparado 100 foguetes do enclave palestiniano contra Israel.

A violência ressurgiu, em parte, devido à ameaça de expulsões de palestinianos de Jerusalém Oriental em benefício dos colonos israelitas.

Dos confrontos iniciais entre manifestantes palestinianos e polícias israelitas, particularmente em redor da mesquita de Al-Aqsa, seguiram-se os ataques com foguetes do Hamas contra o Estado judeu e a resposta das forças de defesa israelitas contra a Faixa de Gaza.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG