Massacre

Mitt Romney reafirma que endurecer as leis sobre posse de armas não é solução

Mitt Romney reafirma que endurecer as leis sobre posse de armas não é solução

O candidato presidencial republicano dos Estados Unidos, Mitt Romney, disse que endurecer as leis sobre a posse de armas no país não é a solução para a violência, numa entrevista à CNN em que também falou da economia e da relação com a sua mulher.

"Pensar que as leis contra os instrumentos da violência farão com que a violência desapareça é estar equivocado", disse Romney numa entrevista emitida hoje e gravada em Londres, onde se encontra de visita na sua primeira viagem internacional enquanto candidato republicano.

Na sua opinião, o fundamental é identificar as pessoas que estão "transtornadas" e "angustiadas" e ajudá-las para que evitem perpetrar "atos terríveis" como o tiroteio na semana passada num cinema de Aurora, no estado do Colorado, que causou 12 mortos e 58 feridos.

Mitt Romney recordou o caso de Timothy McVeigh, que em 1995 matou em Oklahoma City 168 pessoas com um carro bomba carregado de explosivos fabricados com fertilizantes, que são "produtos que se podem comprar legalmente em qualquer parte do mundo".

Num discurso proferido na quarta-feira, o presidente e candidato norte-americano, Barack Obama, falou abertamente da necessidade de mais e melhor controlo de armas, numa das declarações mais contundentes sobre o assunto desde chegou à Casa Branca em 2009.

"Creio que uma grande quantidade de proprietários de armas estariam de acordo em que as AK-47 estejam nas mãos de soldados e não de criminosos ", afirmou.

Sem entrar em detalhes, Obama indicou que as medidas para o controlo da posse de armas deveriam ser de "comum acordo" e não gerar "controvérsia".

PUB

Acompanhado da mulher Ann, Mitt Romney repetiu durante a entrevista algumas críticas a Obama, que acusou de "atacar o êxito" e de não ter sabido conduzir a recuperação económica do país desde a crise de 2008.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG