O Jogo ao Vivo

Nova Zelândia

Modelo tira fotografia nua em monte sagrado e irrita Maori

Modelo tira fotografia nua em monte sagrado e irrita Maori

A comunidade Maori da Nova Zelândia não poupa críticas à modelo da Playboy Jaylene Cook, que assinalou a chegada ao topo do Monte Taranaki com uma fotografia nua.

"É como alguém entrar na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e tirar uma fotografia sem roupa", explica Dennis Ngawhare, porta-voz da tribo Maori, em declarações à BBC. "É um local sagrado e algo como isto [fotografia de nudez] é muito inapropriado", sublinhou.

Jaylene Cook, modelo da Playboy com mais de 300 mil seguidores no Instagram, divulgou nesta rede social de partilha de imagens uma fotografia nua tirada no topo do Monte Taranaki, para assinalar a conclusão da subida.

"É de longe o mais difícil que fiz até hoje. Mentalmente e fisicamente", escreveu na legenda da foto, divulgada no sábado.

"A subida mudou-me para sempre. Provei o quanto consigo esforçar-me e estou verdadeiramente orgulhosa do que alcancei", acrescenta, recebendo mais de 11 mil "gostos" dos seus seguidores.

O Monte Taranaki, também conhecido como Monte Egmont, de 2518 metros de altura, é um vulcão ativo na Ilha Norte, na Nova Zelândia. "As pessoas podem dizer que é só pedras e terra e por isso podem desrespeitar o local?", questiona o porta-voz dos Maori.

A subida ao topo do monte já é por si só considerada inapropriada pela tribo local e raramente é feita e apenas para realização de cerimónias tradicionais.

"Simplesmente pedimos às pessoas que tenham respeito. Este último caso é penas mais um exemplo irritante de alguém que obviamente não soube comportar-se", defende Dennis Ngawhare.

Também o autarca do distrito de Stratford, Neil Volzke, concorda que a fotografia é uma ofensa à cultura Maori. "Não acho que a fotografia em si seja ofensiva ou obscena, mas é inapropriado ter sido tirada no topo do Monte Taranaki por ser um local com grande importância para a comunidade Maori", afirmou à BBC.

Outras Notícias