Pandemia

Molécula usada para tratar hepatite C anula o novo coronavírus, diz Venezuela

Molécula usada para tratar hepatite C anula o novo coronavírus, diz Venezuela

O presidente da Venezuela anunciou, no domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas testou com sucesso uma molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus. E que o país fará chegar os resultados à Organização Mundial da Saúde.

"O IVIC [Instituto Venezuelano de Investigações Científicas] testou uma molécula usada para tratar a hepatite C para o tratamento da covid-19. Este estudo durou seis meses, resultando na aniquilação de 100% do vírus. A Venezuela obteve um medicamento que anula 100% o coronavírus", disse o Maduro à televisão estatal venezuelana. Trata-se da molécula DR10, que foi totalmente isolada e "não tem nenhum tipo de toxicidade que afete moléculas saudáveis" ou cause efeitos colaterais, acrescentou.

Segundo Nicolás Maduro, o "estudo foi certificado, com todos os testes necessários" e nos próximos dias a Venezuela pretende, através da Organização Mundial de Saúde, "ratificar (homologar) os resultados obtidos". Em breve, a Venezuela começará "a produção em massa" graças a "alianças internacionais", antecipou o presidente.

A ministra venezuelana de Ciência e Tecnologia, Gabriela Jiménez, detalhou que a investigação foi monitorizada "através de células infetadas com o vírus, isolado, em pacientes venezuelanos". Os resultados foram de "100% de inibição na replicação do vírus in vitro", disse.

89.565 casos confirmados

Na Venezuela estão oficialmente confirmados 89.565 casos de covid-19, que causaram 770 mortes, enquanto 84.720 pessoas recuperaram da doença. O país está desde 13 de março em estado de alerta, o que permite ao executivo decretar "decisões drásticas" para combater a pandemia. Depois de permitir durante uma semana uma "flexibilização ampla" da quarentena preventiva da covid-19, que permitiu a abertura dos estabelecimentos de comércio em geral, turismo e organismos públicos, o acesso às praias do país, atividades e eventos ao ar livre, a Venezuela regressa hoje a sete dias de estrita quarentena.

Outras Notícias