Tailândia

Monge budista salvo de gruta inundada ao fim de quatro dias

Monge budista salvo de gruta inundada ao fim de quatro dias

Um monge budista foi resgatado de uma gruta inundada, na Tailândia, onde esteve preso durante quatro dias.

O monge, identificado pela equipa de resgate como Phra Ajarn Manas, 46 anos, estava em peregrinação, vindo de outra província, e tinha entrado na gruta Phra Sai Ngam, em Phitsanulok, no sábado, para meditar.

No domingo, formou-se uma tempestade incomum, que continuaria nos dias seguintes, inundando partes da gruta, explicou a unidade de resgate responsável pela operação de salvamento. Na terça-feira à tarde, alguns moradores locais ainda tentaram procurar o monge, receando que estivesse "inconsciente por não ter comida", mas tiveram de cancelar a operação cerca de uma hora depois de a terem iniciado devido ao aumento do nível da água.

E foi então que os especialistas entraram em cena: 17 mergulhadores com o objetivo comum de encontrarem e libertarem o monge do local. "Às 11.30 horas da manhã (de quarta-feira), resgatámos com sucesso Phra Manas da gruta", anunciaram no Facebook. Já em solo firme e seguro, o monge recebeu cuidados de saúde primários.

Este resgate traz à memória coletiva o famoso salvamento de 2018, quando uma equipa resgatou 12 meninos tailandeses e o seu treinador de futebol de uma gruta inundada na cidade de Chiang Rai, no norte do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG