EUA

Morreu Colin Powell, primeiro secretário de Estado afro-americano dos EUA

Morreu Colin Powell, primeiro secretário de Estado afro-americano dos EUA

O general Colin Powell morreu vítima de complicações associadas à covid-19, anunciou a família.

Republicano, Colin Powell, de 84 anos, foi o primeiro afro-americano a chegar a secretário de Estado, um dos cargos mais importantes na governação dos EUA, nomeado pelo presidente George W. Bush, em 2000.

"Perdemos um extraordinário e amoroso marido, pai, avô e um grande americano", anunciou a família, em comunicado, citado pela BBC. "Queremos agradecer ao pessoal médico pelo tratamento cuidado".

Colin Powell destacou-se com uma longa e elogiada carreira militar, que lhe granjeou confiança de vários políticos e presidentes dos EUA, com Bush a escolher o antigo veterano da Guerra do Vietname para secretário de Estado, responsável pela diplomacia externa norte-americana e principal conselheiro do líder estadunidense no dealbar do século XXI.

Republicano moderado, que deixou o partido para apoiar o democrata Barack Obama em 2008, Powell sofreu o resto da vida por ter sido o porta-voz do discurso perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) que deu luz verde à invasão do Iraque, em 2003. Palavras assentes num relatório falso dos serviços secretos norte-americanos, a CIA, que garantiam haver armas de destruição massiva no Iraque.

EUA e Reino Unido encontraram o argumento necessário para o apoio da ONU para o lançamento da segunda Guerra do Golfo. Uma ferida aberta na carreira e no coração de Powell, que durante anos tentou evitar o conflito, que germinou na Casa Branca desde os primeiros dias de Bush. "Foi doloroso, É ainda doloroso", disse, em entrevista ao canal de televisão ABC, em 2005. Uma ideia repetida ao "New York Times", há pouco mais de um ano.

Bush e Blair foram dos mais rápidos a reagir à morte de Powell, um "servidor público" e um "amigo e homem de família" que se notabilizou pelas qualidades pessoais e militares, disse o ex-presidente dos EUA. "Era tão apreciado" na Casa Branca que recebeu a Medalha da Liberdade, uma honra presidencial, por duas vezes.

PUB

Um militar "com uma imensa capacidade e integridade", recordou Blair, que privou com Powell durante os primeiros tempos da Guerra do Iraque. "Um grande companheiro, com um excelente sentido de humor", acrescentou o antigo primeiro-ministro britânico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG