O Jogo ao Vivo

Mário Terán

Morreu soldado Boliviano que matou Che Guevara

Morreu soldado Boliviano que matou Che Guevara

O soldado boliviano que puxou o gatilho para executar o famoso guerrilheiro revolucionário Ernesto "Che" Guevara morreu, quinta-feira, aos 80 anos. Mário Terán "simplesmente cumpriu o seu dever como sargento do Exército", disse o general aposentado Gary Prado, que liderou o grupo que capturou Che Guevara em 1967 após meses de perseguição.

Che Guevara era um médico argentino, que ficou conhecido como figura de proa na revolução cubana que conquistou o poder em 1959, sob o comando de Fidel Castro, ao derrubar o ditador Fulgêncio Batista.

Depois de servir como alto funcionário do governo de Cuba por vários anos, viajou para tentar liderar outras batalhas mas com muito menos sucesso, em África e depois na América do Sul.

O seu pequeno grupo acabou por ser localizado pelos soldados bolivianos em 1967. Terán foi escolhido para matá-lo, depois receber ordens para executar o já ferido Che Guevara, na altura com 39 anos.

"Foi o pior momento da minha vida", disse Mário a repórteres mais tarde. "Vi Che grande, muito grande. Os seus olhos brilharam intensamente e quando ele fixou o olhar em mim, deixou-me tonto..."

"Acalma-te, disse ele, e olha bem! Tu vais matar um homem!" Então dei um passo para trás em direção à porta, fechei os olhos e disparei", cita o jornal britânico "The Guardian".

Os biógrafos de Guevara revelaram, mais tarde, que os primeiros tiros erraram o peito de Guevara, mas o militar acabou por acertar.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG