Egipto

Mubarak cede e nomeia um vice pela primeira vez

Mubarak cede e nomeia um vice pela primeira vez

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, nomeou hoje, sábado, um vice-presidente pela primeira vez desde que chegou ao poder, há quase 30 anos, e um primeiro ministro. As nomeações podem indiciar que está a preparar a sua sucessão devido às manifestações de rua.

Dezenas de milhares de egípcios continuam empenhados em violentas manifestações e motins um pouco por todo o Egipto, mas com especial incidência nas cidades do Cairo, Suez e Alexandria.

As agências de notícias internacionais consideram que a nomeação de um vice-presidente é "um passo claro" de Mubarak no sentido de encontrar um sucessor, já que os manifestantes pedem o fim do seu regime.

PUB

Mubarak nomeou o chefe dos serviços secretos e seu confidente, Omar Suleiman, noticiou a televisão estatal egípcia. A maioria dos egípcios e os analistas internacionais consideravam que Mubarak estava a preparar o seu filho Gamal para o suceder, previsivelmente até nas eleições presidenciais do final deste ano.

No entanto, havia uma considerável oposição à sucessão hereditária.

Suleiman tem estado à frente de alguns dos mais sensíveis temas da política externa egípcia, incluindo o processo de paz israelo-palestiniano e o processo das divisões entre as várias fações palestinianas.

A sua nomeação como vice-presidente dá resposta a uma das questões mais difíceis de responder nos últimos dias no Egipto: quem poderia suceder a Mubarak, que já tem 82 anos.

Tal como Mubarak, Suleiman tem um passado militar. Os últimos quatro presidentes do Egipto - desde que a monarquia foi derrubada há quase 60 anos - foram todos militares.

Por sua vez, ministro da Aviação egípcio, o general Ahmad Chafic, foi hoje, sábado, encarregado de formar um novo governo por decreto do presidente Hosni Mubarak, sucedendo a Ahmad Nazif, anunciou a televisão estatal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG