Divórcio

Mulher obrigada a entregar mensagens e fotos íntimas ao ex-marido nos EUA

Mulher obrigada a entregar mensagens e fotos íntimas ao ex-marido nos EUA

Uma mulher do Utah, nos Estados Unidos, foi obrigada por um tribunal a entregar ao ex-marido uma cópia de um álbum íntimo, que inclui mensagens privadas e fotografias de nudez, para que este possa manter as "memórias" depois do divórcio.

Chris Marsh e Lindsay Marsh, marido e mulher durante 25 anos, divorciaram-se em julho, ao fim de um processo judicial que, embora já terminado, tem feito correr muita tinta na imprensa local. Isto porque, segundo denunciou, a norte-americana foi obrigada por um juiz do condado de Davis, no estado do Utah, a entregar ao ex-marido um álbum contendo mensagens e fotografias íntimas (algumas das quais com nudez), para que "as palavras fossem mantidas em nome da memória".

Embora, de acordo com vários jornais norte-americanos, o juiz tenha definido que as fotos pudessem ser entregues ao fotógrafo original, para que este pudesse modificá-las de forma a preservar a privacidade da mulher, nomeadamente em imagens onde esta surgia de lingerie, Lindsay considera que a ordem judicial é "uma violação incrivelmente embaraçosa e humilhante".

PUB

Em declarações ao "Salt Lake Tribune", sublinhou que mesmo ter que entregar as mensagens é uma "violação", uma vez que se trata de "coisas sensuais e amorosas" que escreveu ao marido quando o amava. "Mas ele é meu ex-marido agora", asseverou, lamentando que tenha sido obrigada "basicamente a distribuir pornografia".

Juiz remeteu fotos para fotógrafo

O caso piora porque a fotógrafa que captou as imagens que acompanham as mensagens, uma amiga próxima do casal, recusou-se, inicialmente, a editar as fotos, por levar a sério a "confiança" que os seus clientes depositam em si. Face à recusa, o juiz em causa ordenou, em agosto, que as fotos fossem entregues a outro fotógrafo - alguém que Lindsay acredita que o ex-marido conhecia. O pânico foi tal que a norte-americana contactou o tribunal para perceber se não haveria um engano. "Só quero esclarecer... O juiz ordenou que eu entregasse fotos nuas do meu corpo a terceiros que eu não conheço, sem o meu consentimento?", questionou.

Depois de ter acesso à ordem do juiz, o fotógrafo original concordou em alterar as fotos, colocando faixas pretas sobre todo o corpo de Marsh, mantendo as mensagens intactas. No entanto, Lindsay entende pelas discussões entre os advogados de ambas as partes que o seu ex-marido não ficou agradado com a alteração.

"Se tudo aquilo em que ele estava realmente interessado eram as mensagens, então ele conseguiu-as", disse Lindsay à estação local KSL. "Cumpri a ordem do tribunal, embora acredite firmemente que esta me violou de várias formas", reiterou, dizendo-se "humilhada" por ter que voltar a ver as fotografias e editá-las, além de ter ainda de manter o álbum original durante 90 dias, caso o ex-companheiro exija novas edições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG