O Jogo ao Vivo

EUA

Mulher que escreveu livro sobre violência doméstica foi morta pelo namorado

Mulher que escreveu livro sobre violência doméstica foi morta pelo namorado

Aliyah Terry, uma mulher da Carolina do Norte, EUA, que escreveu um livro sobre violência doméstica foi esfaqueada até à morte pelo namorado.

Aliyah Terry, de 35 anos, foi encontrada morta dentro de casa na cidade de Charlotte, nos Estados Unidos, no dia 2 de julho. Segundo a polícia, a mãe de duas crianças foi alegadamente morta pelo namorado.

A polícia recebeu uma chamada para ir a casa de Aliyah depois de uma discussão entre ela e o namorado, mas, quando lá chegaram, Isaih Henderson III tinha saído. Quando voltou à casa, as autoridades foram chamadas de novo, pouco depois das 2 horas, e encontraram Aliyah esfaqueada. Foi levada para o hospital, onde foi declarado o óbito e o suspeito, de 32 anos, entregou-se à polícia, tendo sido acusado de homicídio.

De acordo com WBTV, canal de noticias local, foram feitas 19 chamadas para o número de emergência (911) a partir da morada de Aliyah, no ano passado. Dessas chamadas, três foram relacionadas com violência doméstica. No entanto, não existem registos de pedidos de proteção contra violência doméstica em tribunal, o que quer dizer que não foram apresentadas queixas, mesmo depois de a polícia ter estado no local.

Aliyah é a coautora de um livro sobre violência doméstica com o título "The Queen Xperience" (A Experiência da Rainha), que será lançado a 4 agosto, mas que já está disponível em pré-venda. Nakita Davis, editora do livro, espera que a história de Aliyah Terry inspire outras mulheres que sofrem de violência doméstica. "Quero que essas mulheres saibam que há ajudas", explicou, acrescentando que metade do dinheiro da pré-venda dos livros será entregue a um fundo para ajudar os filhos da mulher assassinada.

Nos EUA, uma mulher é morta pelo antigo parceiro com uma arma a cada 16 horas.

Outros Artigos Recomendados