Japão

Mulheres proibidas de usar óculos no local de trabalho

Mulheres proibidas de usar óculos no local de trabalho

As mulheres japonesas estão a exigir o direito de usar óculos no trabalho, depois se conhecerem casos em que os empregadores proibiam as funcionárias de o fazer.

Segundo o jornal britânico "The Guardian", a hashtag "óculos são proibidos" foi uma das mais partilhadas no Twitter durante o mais recente protesto contra as regras rígidas sobre a aparência das mulheres no Japão, numa reação a um programa de televisão que denunciava empresas que impunham proibições às funcionárias.

"Essas regras são retrógradas", escreveu um utilizador do Twitter, enquanto outro descrevia os motivos apresentados pelos empregadores como "idiotas".

Uma mulher que trabalha em restaurantes revelou que era sistematicamente instruída a não usar óculos, porque pareceria "rude" e não combinam com o quimono tradicional.

"Se as regras proíbem apenas as mulheres de usar óculos, isso é uma discriminação contra as mulheres", disse Kanae Doi, diretora japonesa da Human Rights Watch, à Thomson Reuters Foundation, na sexta-feira.

No início deste ano, mulheres protestaram para que as empresas japonesas parassem de forçar as funcionárias a usar salto alto. Mais de 21 mil pessoas assinaram uma petição online iniciada por uma atriz, num movimento que ficou conhecido como "#KuToo". Um ministro respondeu que as expectativas do código de vestuário eram "necessárias e apropriadas" no local de trabalho.

O Japão ficou classificado em 110.º de 149 países no último relatório global sobre disparidades de género do Fórum Económico Mundial, muito atrás de outros países desenvolvidos.