Ciência

Multiplicar por sete? Não. A idade do cão calcula-se assim

Multiplicar por sete? Não. A idade do cão calcula-se assim

Qualquer pessoa que tenha um cão como animal de estimação já tentou saber a idade do animal em anos humanos. Para isso, habitualmente, multiplica-se os anos de vida do cão por sete. Uma fórmula sem validade científica e que foi agora desacreditada por um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia, nos EUA.

O trabalho, pré-publicado na revista científica bioRxiv, tem em conta as alterações do ADN dos animais ao longo do tempo. A equipa de cientistas, liderada por Rina Wang e Trey Ideker, especialistas em genética, assume como elemento importante um processo natural denominado de metilação.

Conforme envelhecemos, grupos de metila são alocados às nossas moléculas de ADN, podendo alterar a sua função sem implicações na estrutura em si. A metilação do ADN é uma técnica que pode ser usada para estimar a idade de um ser humano, naquilo que é chamado de "relógio epigenético".

O mesmo processo acontece nos cães, mas a um ritmo ligeiramente diferente. Os cientistas selecionaram uma amostra de 104 labradores, com idades compreendidas entre os zero e os 16 anos. A comparação foi feita com uma amostra de 130 humanos, com idades entre os zero e os 103 anos. Através da comparação chegaram a uma fórmula que permite aproximar a idade dos cães à dos humanos ((Idade "humana"= 16x Ln (idade do cão em anos) + 31)).

Resumindo, precisa de encontrar o logaritmo natural da idade do animal de estimação em anos, que pode fazer através desta calculadora, multiplicando, depois, por 16 e a seguir somar 31. O resultado final é o equivalente à idade do cão em anos humanos.

Por exemplo, se o seu cão tiver 1 ano, isso representa 31 em idade humana. Porém, se um cão tiver nascido há sete anos, a idade em anos humanos é de 62. A fórmula, alertam os investigadores, não é universal, sendo que a evolução varia de raça para raça.