Mundo

Acesso cortado a pico dos Pirenéus por causa do apocalipse

Acesso cortado a pico dos Pirenéus por causa do apocalipse

As autoridades francesas vão cortar os acessos a um pico montanhoso no sudoeste de França, nos Pirenéus, considerado um refúgio para quem acredita que o fim do mundo vai acontecer a 21 de dezembro.

Os acessos ao pico de Bugarach (a 1.231 metros) também estarão fechados três dias antes e um ou dois dias depois de 21 de dezembro, data do fim do mundo de acordo com os defensores do apocalipse, apoiados no calendário da civilização Maia, disse o prefeito do departamento de Aube, Eric Freysselinard.

Uma centena de polícias e bombeiros vai controlar os acessos à aldeia de 200 habitantes, situada junto à montanha, cuja tranquilidade foi perturbada pela recente notoriedade.

"Esperamos alguns iluminados, algumas pessoas que acreditam no fim do mundo, mas em número muito limitado. Esperamos, sobretudo, curiosos em quantidades impossíveis de determinar e muitos jornalistas", disse aos meios de comunicação.

Na Internet, teorias, baseadas numa interpretação do calendário maia, fazem do pico de Bugarach, um dos refúgios (um porto seguro) do planeta para sobreviver ao fim do mundo, marcado para 21 de dezembro próximo.

O pico, com um impressionante perfil que lembra uma pista de lançamento ou de aterragem, encontra-se nos Pirenéus, numa zona que é palco de lendas sobre os visigodos, templários ou tesouros escondidos.

O pico de Bugarach será, para os seguidores destas teorias apocalípticas, o local onde se encontra a nave que transportará os iluminados, poupados ao fim do mundo.

Na Internet, sob monitorização, as autoridades não consideram existir qualquer risco de afluxo, qualquer manipulação por qualquer tipo de seita, nem qualquer apelo para um suicídio coletivo, de acordo com prefeito.

Mas Freysselinard reconheceu que as autoridades estavam a ser confrontadas com um desafio inédito de um "fenómeno baseado num rumor".

No calendário Maia, a data de 21 de dezembro assinala o fim de ciclo, que começou há 5.125 anos, e começa outro, já que os maias faziam uma contagem linear do tempo, mas circular, o que significa que um novo ciclo começa no ponto em que termina o anterior, de acordo com especialistas na cultura maia.

A civilização Maia, localizada no norte da América Central, conheceu o apogeu entre 250 e 900 d.C. (depois de Cristo), e foi perdendo importância até 1200, desaparecendo quase completamente após a conquista espanhola.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG