Mundo

Google Earth leva indiano a casa, 25 anos depois de se ter perdido

Google Earth leva indiano a casa, 25 anos depois de se ter perdido

Um rapaz indiano, perdido da sua família desde 1986, reencontrou a sua terra, casa e família, através de imagens de satélite do Google Earth. Publicitários e produtores de filmes já manifestam interesse nesta história insólita.

Saroo, o jovem indiano, tinha apenas cinco anos quando se perdeu. Acompanhado pelo irmão mais velho, trabalhava na limpeza das linhas férreas dos comboios da Índia, quando desapareceu.

Uma noite em que o cansaço se abateu sobre o seu pequeno corpo de cinco anos, Saroo sentou-se num banco de uma estação de comboios e adormeceu. Quando abriu os olhos, o seu irmão já não estava em lado nenhum.

Aquele breve "passar pelas brasas" determinou o resto da sua vida. Crente de que o seu irmão iria volta atrás para o acordar, quando abriu os olhos ficou incrédulo ao não ver ninguém a seu lado.

"Vi um comboio à minha frente e pensei que ele (o irmão), estivesse lá dentro." afirmou Saroo.

O jovem indiano não encontrou o irmão mais velho dentro do comboio. Em vez disso, voltou a adormecer e acordou 14 horas depois.

A viagem que fez levou-o a Calcutá, a terceira maior cidade da Índia. Completamente assustado e sem saber onde estava, Saroo tornou-se um pedinte, tal como muitos outros meninos indianos.

PUB

Pelas ruas e sem auxílio de ninguém, Saroo rapidamente aprendeu a defender-se sozinho, afirmando que "era um sítio assustador para se estar".

Desconfiado de tudo e de todos, após uma jornada nas ruas, Saroo foi levado para o orfanato. Resignado à sua sorte, o jovem indiano acabou por ser adotado por um casal que o levou para a Tasmânia, Austrália.

Rapidamente Saroo se adaptou à nova casa, mas à medida que ia crescendo, o desejo de encontrar a família de origem ia aumentando.

Entrave aos seus desejos era o fato de um menino de cinco anos não se lembrar do nome da cidade de onde vinha, tudo o que lhe restava eram memórias de infância.

Com o advento dos tempos e das tecnologias, Saroo começou a utilizar o Google Earth para pesquisar o local onde poderia ter nascido.

"Era como ser o Super-Homem. Era capaz de ver e fazer uma fotografia mentalmente e questionar-me se combinava ou não. Independentemente da resposta, continuas à procura, vezes e vezes sem conta", afirmou o jovem.

Saroo acabou por arranjar uma estratégia baseada no tempo em que esteve no comboio, tendo em conta a velocidade média do transporte ferroviário da Índia e calcular uma distância de cerca de 1200 km, à volta de Calcutá.

Com o raio do círculo a partir do centro da terceira maior cidade indiana, o jovem acabou por descobrir o que estava à procura: Khandwa.

Com apenas uma fotografia da sua juventude e com os nomes da família na memória, arrumou as tralhas e partiu rumo a Khandwa, a cidade que descobriu online.

Quando chegou ao bairro que se lembrava ser o seu, viu um cadeado com um ar velho e ferrugento à porta de casa, dando uma ar de que nunca ninguém tinha morado ali.

Depois de encontrar vários vizinhos, um finalmente levou-o até à sua mãe.

Saroo sentiu-se completamente anestesiado por ouvir tais palavras, sem poder acreditar que ao fim de 25 anos iria reencontrar a sua progenitora.

Quando viu a mulher que o vizinho dizia ser sua mãe, não a reconheceu imediatamente. A mulher, tal como ele, estava em êxtase e incrédula por reencontrar o filho desaparecido.

No meio da boa nova e do regresso a casa, uma má novidade assolou Saroo; o seu irmão mais velho tinha morrido um mês após o seu desaparecimento, desfeito por um comboio.

Apesar disso, Saroo, que desde sempre pediu para reencontrar a família verdadeira, diz poder dormir agora muito mais descansado.

Publicitários e produtores de filmes estão já de olhos postos nesta história, que ao jeito de "Slumdog Millionaire", pode vir a faturar milhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG