O Jogo ao Vivo

Insólito

Google Maps trama um dos mafiosos mais procurados pela polícia italiana

Google Maps trama um dos mafiosos mais procurados pela polícia italiana

Foi capturado em Madrid no dia 17 de dezembro, graças a uma imagem do Google Maps, um dos fugitivos mais procurados pela polícia italiana, Gioacchino Gammino, integrante da máfia "Stidda". O foragido andava a monte desde 2002, quando se evadiu da prisão de Rebibbi, em Roma.

Gioacchino Gammino foi encontrado graças a uma foto do Google Maps onde aparece a conversar com outro homem à entrada de uma loja de frutas e vegetais, chamada "El huerto de Manu", localizada na Avenida de los Voluntarios, em Galapagar, na Comunidade Autónoma de Madrid.

A investigação, que inicialmente se concentrou naquele espaço entretanto encerrado, continuou depois num restaurante próximo chamado "La cocina di Manu". Também fechado em 2014, foi a partir da página de Facebook deste último espaço que as autoridades italianas chegaram ao comerciante e chefe de cozinha "Manuel" que seria, na verdade, Gioacchino Gammino: agora com rosto mais envelhecido, resultados dos seus 61 anos, mas ainda com a cicatriz no lado esquerdo do queixo.

PUB

Quando foi encontrado pela polícia, a 17 de dezembro, o líder da máfia "Stidda" em Agrigento ficou surpreendido. "Como é que me encontraram? Há dez anos que não ligam para a minha família", terá dito, segundo o jornal "La Repubblica", que conta esta quarta-feira a história.

Depois de ter sido detido pela brigada central de estupefacientes espanhola, Gioacchino Gammino aguarda uma nova extradição para Itália. A investigação, que juntou as autoridades dos dois países, durou cerca de dois anos.

Gioacchino foi condenado a prisão perpétua depois de, em 29 de agosto de 1989, em Campobello di Licata, ter matado, em grupo e por engano, um transeunte, confundindo-o com um elemento da máfia rival, a "Cosa Nostra".

Depois do crime, Gammino ainda chegou a fugir para Espanha. Em março de 1998, acabaria detido em Barcelona e extraditado para Itália, onde acabou preso na prisão de Rebibbi. Pouco mais de três anos depois, porém, conseguiu fugir.

A evasão, que aconteceu durante a gravação de um filme que estava a ser realizado naquele estabelecimento prisional a 26 de junho de 2002, manteve-se até agora, 20 anos depois, permanecendo ainda hoje a dúvida se conseguiu evadir-se com a ajuda de alguém.

Mesmo com a detenção, as investigações vão continuar, uma vez que há suspeitas de que os negócios de Gammino eram apenas um disfarce para outras atividades ilícitas, sobretudo relacionadas com drogas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG