Mundo

Ator porno suspeito de matar homem e enviar membros para partidos

Ator porno suspeito de matar homem e enviar membros para partidos

Luka Magnotta, o homem mais procurado do Canadá, pode estar na Europa. Ator "porno", suspeito de matar gatinhos em filmes e de ter namorado com uma assassina em série que matou a própria irmã, é suspeito de ter desmembrado um homem e de ter enviado partes do corpo pelo correio para as sedes dos principais partidos canadianos.

A polícia canadiana acredita que Luka Rocco Magnotta já não esteja no país. O homem, que também dá pelos nomes de Eric Clinton Newman e Vladimir Nomanov, é suspeito de matar e desmembrar um homem e de ter enviado um pé em decomposição para a sede do Partido Conservador e uma mão, que não chegou ao destino, para o Partido Liberal, no Canadá.

"É uma possibilidade", admitiu o porta-voz da polícia de Montreal, no Canadá, Daniel Fortier, quando confrontado pelos jornalistas com a hipótese de Magnotta já não estar no país. A polícia lançou uma grande operação de caça ao homem, mas não tem pistas sobre o paradeiro do suspeito.

"Precisamos mesmo da ajuda das pessoas neste caso", admitiu o comandante da Polícia Metropolitana de Montreal, Ian Lafrenière, em declarações ao jornal "National Post" (NP). Magnotta é o único suspeito do caso que está a chocar o Canadá.

Um vídeo, publicado num site de notícias grotescas, e também enviado para a sede do jornal "La Gazzette", no Canadá, mostra um homem a matar um outro, usando um picador de gelo e uma faca de cozinha. A vítima, de origem asiática, está nua e amarrada a uma cama e acaba degolada e a desmembrada.

O filme, de 11 minutos, titulado como "1 lunático 1 picador de gelo" é "sem dúvida a coisa mais doentia que vão ver na vossa vida", previne o "BestGore.com", que se diz ser "um site de notícias reais", onde "a verdade não é censurada".

No vídeo, conta o NP, o suspeito brinca com os membros desmembrados da vítima e usa-os para se masturbar. Mais tarde, faz sexo, ou simula fazer, com o torso decapitado e desmembrado. Para completar o quadro grotesco, usa um garfo e uma faca para cortar um pedaço de uma nádega da vítima e depois chama um cão.

"Era uma cena de crime muito difícil. Os agente nunca tinham visto nada assim", disse Lafrenière. A polícia acredita que o assassino no vídeo é Luka Rocco Magnotta, um ator porno de filmes de baixo orçamento, que alegadamente já era conhecido por matar gatinhos nas fitas.

Acompanhante masculino e striper, foi namorado de Karla Leanne Homolka, garante a polícia, apesar de Magnotta ter negado, em 2007, ter tido qualquer relacionamento com a conhecida assassina em série canadiana.

Também conhecida como Karla Leanne Teale, ficou conhecida quando foi condenada, em 1992, a 12 anos de cadeia como cúmplice do marido, Paul Bernardo, nos casos de violação e assassinio de duas adolescente, Leslie Mahaffy e Kristen French, e também na violação e morte da própria irmã, Tammy.

O caso de Magnotta ficou conhecido quarta-feira, quando um funcionário da sede do Partido Conservador, em Otava, recebeu uma caixa ensanguentada e suja. Chamou a polícia, que encontrou um pé humano.

Uma outra caixa, com uma mão, que não chegou a sair da central dos correios, tinha como destino a sede do Partido Liberal. Ainda na quarta-feira, o torso foi encontrado numa mala deixada junto de um caixote do lixo, em Montreal, que levou a polícia no encalço de Magnotta e ao apartamento do suspeito, que está desaparecido.