Benidorm

Bar espanhol investigado por alugar anões para despedidas de solteiro

Bar espanhol investigado por alugar anões para despedidas de solteiro

O Ministério Público espanhol está a investigar um estabelecimento noturno de Benidorm por um alegado crime de ódio contra pessoas com deficiência. Em causa está o "aluguer" de anões.

Segundo o jornal espanhol "El País", o bar Chaplin's, dirigido à clientela britânica, teve durante anos anos um cartaz na porta em que se lia, em inglês, a frase "Quer alugar um anão?". Os serviços de pessoas com nanismo - ou displasia óssea - eram solicitados sobretudo por grupos que celebravam despedidas de solteiro.

O anúncio em causa também esteve publicado na página de Facebook do estabelecimento, junto com fotografias de clientes posando com um homem com nanismo.

O Comité Espanhol de Representantes de Pessoas com Deficiência (CERMI), que considera a prática "humilhante", apresentou os factos às autoridades e, na sexta-feira, o Ministério Público anunciou a abertura de um processo.

Jesús Martín Blanco, membro da associação e também ele anão, considerou que este género de negócio causa "efeitos diretos sobre todo o universo de pessoas com este tipo de deficiência e aprofunda o estigma das pessoas com baixa estatura, que são tratadas como palhaços". E acrescentou que as crianças e jovens que contactam com situações como esta podem desenvolver problemas na "criação da sua identidade, da sua imagem e na aceitação do seu corpo".

Contactado pelo diário espanhol, um dos sócios do estabelecimento disse que o bar "só teve um [homem com nanismo]" ao serviço, que acabou por ser dispensado por haver "muita gente com a mente fechada". "Ele ganhava o seu salário, assim como aqueles que são empregados de mesa, porteiros ou aqueles que fazem espetáculos eróticos. Isto existe em todo o lado nas despedidas de solteiros, é só procurar na Internet", indicou.