Austrália

Cientista de 102 anos continua a trabalhar para universidade

Cientista de 102 anos continua a trabalhar para universidade

Um cientista de 102 anos vai continuar a trabalhar numa Universidade, na Austrália, depois de lhe terem pedido para começar a exercer funções a partir de casa.

David Goodall, de 102 anos, é cientista há mais de 70 anos e já escreveu mais de 100 artigos sobre ecologia.

O centenário trabalha, há vinte anos, na Edith Cowan University, na Austrália. Contudo, em agosto, a universidade aconselhou-o a trabalhar a partir de casa, em 2017, porque a viagem até ao escritório demora cerca de 90 minutos e exige entre quatro e cinco mudanças de transporte.

O cientista lutou contra a decisão da instituição e conseguiu triunfar. A universidade decidiu então reverter a decisão, porque percebeu que o trabalho é tudo para Goodall e que o afastamento do local de trabalho podia acabar por lhe ser prejudicial.

Neste seguimento, a instituição atribuiu um novo escritório ao centenário, no campus Mount Lawley, da Universidade Edith Cowan, que se localiza perto da habitação do cientista. Agora, Goodall pode deslocar-se a pé de casa para o escritório sempre que precisar.

Goodall afirmou à "ABC News" que está triste por deixar o gabinete original, mas que se sente agradecido pela universidade ter sido capaz de o restabelecer. O centenário referiu ainda que prefere estar no campus porque há outras pessoas à volta que podem ser potenciais amigas.

Atualmente, o cientista trabalha como investigador honorário, não remunerado e o cargo foi renovado, pela universidade, por mais três anos.

ver mais vídeos