Polónia

Sacerdotes queimam livros do Harry Potter para combater magia

Sacerdotes queimam livros do Harry Potter para combater magia

Sacerdotes católicos polacos queimaram livros do Harry Potter e outros objetos que consideram ser contra o "respeito de Deus".

Os responsáveis pela fogueira são membros da Fundação SMS from Heaven (Mensagem do Céu), uma organização católica conservadora, que justificam o ato ocorrido deste domingo, em Gdansk, no norte da Polónia, como uma ação para combater a magia e falsos ídolos.

A Fundação utiliza as novas tecnologias para transmitir ensinamentos cristãos aos polacos e colocou domingo, nas redes sociais, fotos do acontecimento. Nas fotos, vários sacerdotes com a ajuda de crianças, transportam livros e outros objetos para o local da queima. Nas chamas encontram-se vários livros de renome, como Harry Potter e a Câmara dos Segredos ou Fahrenheit 451, e outros objetos como talismãs, uma máscara africana de madeira, uma estátua de um elefante e um guarda-chuva rosa da Hello Kitty. Os sacerdotes explicam a queima como um ato de obediência a Deus e enumeram passagens da Bíblia para justificar o sucedido.

Na conta de Facebook da fundação afirmam que "usar horóscopos, astrologia, quiromancia, profecias ou presságios são formas de manifestar o desejo de controlar o tempo, a história e a humanidade e, ao mesmo tempo, o desejo de ter poderes ocultos, e é por isso que essas práticas são contra à reverência e respeito a Deus ".

As imagens têm sido alvo de criticas negativas por parte dos internautas onde se compara o acontecimento deste domingo à queima de livros feita pelas autoridades nazis na Praça da Ópera, em Berlim, em 1933.

A Fundação SMS from Heaven foi criada em 2012 por um grupo de religiosos polacos que, segundo o site da organização, tem como objetivo difundir a palavra de Deus e a doutrina da Igreja católica através dos vários meios tecnológicos.

Um dos responsáveis por esta fundação é o sacerdote Rafael Jarosiewicz que, em 2014, lançou o primeiro confessionário móvel que naquele ano percorreu as ruas da Polónia para "socorrer almas". Esta fundação insere-se na ala conservadora da Igreja polaca, embora já tivesse sido elogiada várias vezes pela hierarquia católica local, pela forma como utilizam as novas tecnologias a favor da divulgação do Evangelho.