Mundo

Nova Iorque vende prisões para combater crise

Nova Iorque vende prisões para combater crise

Se está no mercado à procura de uma casa espaçosa e com muito terreno livre, o estado de Nova Iorque, nos EUA, pode ter a solução. Com o encerramento de vários estabelecimentos prisionais, os imóveis estão agora livres de inquilinos e à venda em leilão.

A crise pode ser combatida de várias formas e o estado Nova Iorque quer tentar equilibrar as contas com a venda de estabelecimentos correcionais desativados, que custam dinheiro aos contribuintes para manter. Os edifícios já não são necessários devido à diminuição da criminalidade e aos programas de reinserção na sociedade.

À escolha do cliente, está um variado leque de imóveis. Conta o jornal "New York Times" que, em Hudson Valley, a propriedade à venda tem garagem para 16 carros e um lago. Já na costa oeste de Staten Island, a prisão tem 45 edifícios e 279 mil metros quadrados de terreno perto da água, com um ginásio de dois andares, um campo de basebol e um pavilhão ao ar livre.

PUB

Para os mais recatados e à procura de contacto com a natureza, a escolha pode recair na prisão do condado de Schoharie, que tem zonas onde pode caçar e pescar. Nas instalações, há também um capela, uma carpintaria e uma central de tratamento de esgotos e filtragem de água.

Estas não são as primeiras vendas do estado de Nova Iorque, que já abriu uma loja online no site eBay para ver-se livre de material que já não é necessário.

Várias centenas de carros e camiões já foram vendidos e à espera para serem postos à venda estão um antigo centro de reabilitação e um antigo posto militar, onde os soldados se agrupavam por altura da guerra Hispano-Americana, no século XIX.

O governador Andrew Cuomo não quer ficar por aqui e as vendas também vão incluir várias casas públicas que foram, em tempos, utilizadas por supervisores das prisões.

No entanto, esta não é um ideia completamente original. No estado do Massachusetts, uma prisão de Boston foi vendida e transformada no "Liberty Hotel" (Hotel Liberdade).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG