Inglaterra

Organizou luta até à morte entre amantes para decidir com qual ficar

Organizou luta até à morte entre amantes para decidir com qual ficar

Uma mulher e o seu amante foram presos pelo assassinato "brutal" do ex-marido desta, que foi esfaqueado até à morte num beco em Stratford, no leste de Londres, Inglaterra. A suspeita é acusada de ter organizado uma luta até à morte entre os dois homens para decidir qual deles merecia ficar com ela.

Asta Juskauskiene, de 35 anos, foi casada com Giedruis Juskauskas, de 42. A mulher tem quatro filhos, um dos quais (uma menina) é fruto da relação com Giedruis, de quem se divorciou em dezembro de 2018. Asta começou a encontrar-se com Mantas Kvedaras, um jovem de 25 anos que conheceu na Internet depois de este ter sido libertado da prisão na Lituânia.

Apesar do divórcio, a mulher continuou a ter encontros sexuais com Giedruis, ao mesmo tempo que tinha Mantas como amante. Os dois homens reivindicavam a mulher como "sua", então ela decidiu acabar a discussão ao organizar uma luta "medieval" até à morte num beco em Stratford.

O amante, Mantas Kvedaras, voou para o Reino Unido cinco dias antes da "luta" para ficar em casa de Asta, em Dartford. No dia 17 de junho de 2019, o ex-marido, Giedruis Juskauskas, foi esfaqueado 35 vezes no corpo e pescoço e deixado no local a sangrar até à morte. Kvedaras confessou o homicídio. Durante o crime, Asta ficou em casa a cuidar dos filhos.

"Uma figura manipuladora e controladora"

A mulher foi acusada de organizar o homicídio do ex-marido e foi esta sexta-feira condenada após julgamento de cinco semanas no tribunal de Kingston Crown. O juiz anunciou que Juskauskiene e Kvedaras vão ouvir a sentença juntos no próximo dia 7 de fevereiro.

Segundo o procurador Hugh Davies, Asta terá falado sobre o encontro dos amantes com a sua amiga Jurgita Sulciene. "O objetivo era que os homens resolvessem a discussão com violência, num duelo medieval", disse Davies, citado pela imprensa britânica. "De formas diferentes, cada um dos homens sentiu que tinha reivindicações sobre Asta Juskauskiene. A situação chegaria a este ponto, inevitavelmente".

"Giedrius Juskauskias e Mantas Kvedaras encontraram-se obviamente por acordo e não por acaso: nenhum deles estava perto de onde moravam e os registos telefónicos mostram que houve uma comunicação repetida entre eles durante o dia 16 de junho, enquanto viajavam de sítios diferentes para o local do encontro. Juskauskiene é uma figura manipuladora e controladora, determinante na orquestração destes eventos", afirmou Davies.

"Ela sabia de antemão que Mantas Kvederas pretendia usar violência e causar ferimentos graves a Giedrius. E ela incentivou, ajudou e teve intenção de o fazer".

Outras Notícias