Mundo

Polícia do Canadá pediu para fumar canábis em serviço

Polícia do Canadá pediu para fumar canábis em serviço

Um polícia da Gendarmaria Real do Canadá (GRC) que sofre de stress pós-traumático associado ao seu trabalho, suscitou na quinta-feira um debate no país ao solicitar autorização para fumar canábis terapêutico em uniforme.

O cabo Ronald Francis disse à cadeia pública CBC que obteve uma receita médica para fumar canábis, mas que os seus superiores recusam-se a autorizá-lo, pelo menos as suas horas de trabalho, por receio que prejudique a imagem de marca da GRC.

O cabo Francis está colocado em Nova Brunswick, no leste do país, e a televisão mostrou-o num vídeo recente a fumar canábis, em uniforme, no exterior de um edifício da GRC.

A sua pretensão suscitou várias reações. O ministro da Justiça canadiano, Peter MacKay, disse que receava anuir à sua solicitação, porque a GRC não pode dar "um mau exemplo aos canadianos".

O cabo Francis declarou à CBC que o canábis aliviava-lhe os sintomas associados à sua doença, o que os antidepressivos não conseguiam.

Afirmou ainda fumar três vezes por dia, na altura das refeições, apesar de a sua receita lhe permitir um consumo muito maior.