Mundo

Primeiras fotos da vítima do "Canibal de Miami"

Primeiras fotos da vítima do "Canibal de Miami"

A vítima do "Canibal de Miami" autorizou a divulgação de duas fotos. Ronald Poppo ficou sem quase metade do rosto, incluindo um olho, e arrisca ficar totalmente cego, mas diz sentir-se bem. "Nunca disse nada negativo", observou um dos médicos.

Ronald Poppo, até há pouco conhecido apenas como a vítima do "Canibal de Miami", está a recuperar bem do brutal ataque que sofreu há cerca de três semanas. Autorizou o hospital a revelar publicamente duas fotos, em que é patente a extensão dos ferimentos.

AS IMAGENS PODEM FERIR OS MAIS SENSÍVEIS.

PUB

Um grande plano do rosto, ou do que sobrou dele, mostra a brutalidade do ataque de Rudy Eugene, que foi baleado pela polícia quando comia a cara de Poppo. O agressor, que só parou quando morreu, vítima de vários tiros, estaria sob o efeito de uma droga nova, conhecida como "sais de banho".

O ataque foi filmado pelas câmaras de vigilância junto ao viaduto McCarthur, em Miami e provocou grandes mazelas na vítima. Sem nariz, com um olho coberto por uma gaze e o outro tapado por pele, Ronald Poppo apresenta várias marcas do ataque. A testa é uma amálgama de cicatrizes.

"Ele tem o prazer de anunciar que está a sentir-se bem, come bem e caminha, com ajuda da fisioterapia que estamos a fazer", disse Nicholas Namias, co-diretor do Centro de Trauma do Jackson Memorial Hospital, em Miami, nos EUA.

"É extraordinário. É um homem extremamente charmoso. Está sempre animado, é muito agradável e não disse uma única coisa negativa", observou Nicholas Namias. "Sempre que lhe pergunto, diz que está tudo bem".

O cirurgião plástico Wrodd Kassira disse que o objetivo principal da equipa médica é limpar e fechar as feridas de Poppo. O paciente já fez três cirurgias e está atualmente a combater uma infeção.

Segundo aquele cirurgião, o homem sofreu lesões cranianas semelhantes às que ocorrem num acidente automóvel e tinha feridas perfurantes no peito. Segundo os registos, Ronald Poppo foi baleado por um desconhecido, em 1976, em Miami. As autoridades acreditam que é sem-abrigo desde os anos 70.

"Acredito que é um sobrevivente e que se tornou muito pragmático ao longo dos tempos. Ele vive o momento", comentou o co-diretor do Centro de Trauma do Jackson Memorial.

Poppo terá pedido comida italina e pediu para manter desligada a televisão do quarto, exceto durante os jogos dos Miami Heat, da NBA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG