MP

Rede vendia carne de cavalo e carne estragada a hamburguerias no Brasil

Rede vendia carne de cavalo e carne estragada a hamburguerias no Brasil

Seis pessoas foram detidas suspeitas de participação no abate de cavalos para venda da carne para hamburguerias na cidade de Caxias do Sul, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

As investigações feitas pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) apontam que 800 quilogramas de carne de cavalo foi distribuídas misturada com carne estragada para os estabelecimentos da região de Caxias do Sul. O MPRS, salienta ainda que cerca de 60% das hamburguerias poderão ter comprado essa carne.

As investigações começaram há dois meses devido às denúncias feitas pela Inspetoria da Defesa Agropecuária de Caxias do Sul. De acordo com este órgão, estava a decorrer um abate clandestino de cavalos e a carne, posteriormente, era triturada e vendida em forma de carne picada aos restaurantes.

Durante as perícias, foram feitas análises de ADN à carne aos estabelecimentos Mírus Hambúrguer e Natural Burguer e, em ambas provas, confirmou-se a presença de carne de cavalo.

O Ministério Público refere que o grupo não tinha licenças para o abate e comercialização de nenhum tipo de carne e o local onde a carne era processada não tinha condições de higiene.

Até ao momento foram emitidos 15 mandatos de detenção para os participantes de toda operação, desde a criação dos animais, abates, armazenamento e comercialização da carne.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG