O Jogo ao Vivo

"Covid zero"

Na cidade chinesa de Xiamen, nem os peixes escapam aos testes covid

Na cidade chinesa de Xiamen, nem os peixes escapam aos testes covid

Na cidade costeira de Xiamen, na China, pescadores e as suas pescas não escapam a testes à covid-19 diários. Objetivo passa por evitar qualquer possível entrada do vírus na cidade.

Numa altura em que a China mantém uma política de "covid zero", as autoridades de Xiamen estão a tentar garantir que não há nenhuma forma de entrada do vírus, ordenando que todos os pescadores e as suas pescas sejam submetidos a um teste diário.

De acordo com o comité distrital de Controlo de Pandemia Marítima de Jimei, é necessário testar os pescadores que regressam a Xiamen, bem como os peixes que pescam, porque alguns participam em práticas de comércio ilegal ou contactam com embarcações no estrangeiro, "resultando na importação do coronavírus". "Atualmente, todas as pessoas na cidade de Xiamen precisam de testes e as capturas de peixes também devem ser testadas", disse um funcionário do escritório municipal de desenvolvimento oceânico de Xiamen ao "The Guardian".

PUB

Imagens divulgadas pela imprensa local mostram os testes nas bocas dos peixes e na parte inferior dos caranguejos. Até agora, não há relatos de que tenha sido detetado qualquer vestígio do vírus nos animais pescados.

Alegada ligação da covid-19 à comunidade pesqueira

Há muito que a imprensa chinesa expressa preocupações de que a vida marinha possa ter ligações com o vírus. O primeiro surto de covid-19 foi associado a um mercado de animais vivos e frutos do mar na cidade chinesa de Wuhan.

Embora seja improvável que a vida marinha seja hospedeira do vírus, muitos dos surtos na China estão ligados a trabalhadores portuários, pessoas que lidam com produtos da cadeia de frio ou trabalhadores em mercados de frutos do mar.

Em junho de 2020, um desses surtos em Pequim foi associado ao salmão. O vírus foi detetado em tábuas de cortar usadas para salmão importado, o que levou restaurantes e supermercados a retirar o peixe das suas prateleiras e interrompeu as importações.

Este ano, a província de Hainan, no sul da China, uma região costeira como Xiamen, registou mais de 10 mil casos de covid-19 desde o início de agosto. As autoridades também acreditam que esse surto estará ligado à comunidade pesqueira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG