Exclusivo

Não faltam clientes para a rainha. "Canecas já não há"

Não faltam clientes para a rainha. "Canecas já não há"

Corações enlutados pela morte de Isabel II geram enorme aumento nas vendas das lojas de recordações, onde já vários produtos esgotaram.

Jenny olha para três pratos de cerâmica com a cara de uma Isabel II já de cabelo branco e Mujeeb, londrino de origem afegã, não lhe dá hipótese de fuga. "Leve que estão quase a esgotar", atira. "Quanto custa?". A resposta é a de sempre: "Diga-me quanto dá e logo falamos". Regateios para aqui e para ali e "habemus" preço. Jenny vai levar o prato branco (também há em vermelho e azul) por cinco libras, quase seis euros, e há-de pô-lo na sala de casa, em cima de um móvel de madeira antigo que herdou da avó, com quem partilhava a admiração pela falecida monarca, e onde também mora há muitos anos uma chávena com as palavras Queen Elizabeth II gravadas.

"O negócio melhorou. Há muita gente a querer comprar o chá da rainha, ímans da rainha, canecas da rainha, desde o dia em que morreu. Pratos vendem muito bem", conta Mujeeb, que não perde tempo e logo se dirige a mais um cliente com a mesma conversa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG