O Jogo ao Vivo

Afeganistão

"Não há maneira de retirar as pessoas de Cabul sem dor e sem perdas", diz Biden

"Não há maneira de retirar as pessoas de Cabul sem dor e sem perdas", diz Biden

O chefe de Estado americano afirmou este domingo que a operação de retirada dos cidadãos do Afeganistão está a evoluir muito favoravelmente - com um recorde de 11 mil pessoas retiradas de Cabul durante o fim de semana - mas que não será possível fazê-lo "sem dor e sem perdas", como provam as imagens que chegam do país.

Pressionado devido ao modo como está a gerir a retirada militar do Afeganistão, Joe Biden falou este domingo, em Washington, realçando que milhares de pessoas saem, todos os dias, de Cabul, em aviões civis e militares. Segundo avançou, só nas últimas 30 horas, 11 mil cidadãos foram retirados do país, agora dominado pelas forças talibãs.

Além disso, reforçou a promessa feita há dias - "todos os americanos que quiserem vir para casa, vêm para casa" - acrescentando que os EUA estão também a retirar do Afeganistão o pessoal aliado da NATO.

Ainda assim, reconheceu, não será possível concretizar uma operação desta envergadura "sem dor e sem perdas". "Temos um grande caminho a percorrer e há muito que pode correr mal", referiu, frisando que é necessário ter "uma vigilância constante para evitar ameaças da ISIS-K (Estado Islâmico)".

"A retirada de pessoas de Cabul iria ser dolorosa independentemente de quando começássemos. Seria igual se tivéssemos começado há um mês ou daqui a um mês", defendeu.

Joe Biden pediu ainda aos americanos que acolham os afegãos que precisarem de refúgio nos EUA, elogiando as organizações que já se mostraram disponíveis para fazê-lo. E reconheceu que poderá ser necessário alargar o prazo de evacuação de Cabul, atualmente apontado para 31 de agosto, embora tenha "esperança" de que seja possível cumpri-lo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG