Polémica

"Não me importa se vives ou morres". Poema do sheik do Dubai para a mulher que fugiu

"Não me importa se vives ou morres". Poema do sheik do Dubai para a mulher que fugiu

Haya bint al-Hussein fugiu do Dubai à procura de asilo na Europa, com 35 milhões de euros para começar uma nova vida. O "sheik" Mohammed bin Rashid al Maktoum deixou uma mensagem à mulher, desaparecida há mais de um mês, através do Instagram, na mesma conta em que fez um poema sobre traição.

Vista pela última vez em público a 20 de maio, a princesa Haya bint al-Hussein, a última e mais nova das esposas do sheik Mohamed, emir do Dubai, terá fugido do país juntamente com os dois filhos, Jalila, de 11 anos, e Zayed, de 7 anos. Pediu asilo na Alemanha mas estará refugiada em Londres, Inglaterra.

"Oh amor, não há mais nada a dizer. O teu silêncio mortal esgotou-me. Já não há lugar para ti aqui comigo. Não me importa se vives ou morres", escreveu o sheik Mohammed bin Rashid al Maktoum no Instagram. "O teu tempo de mentiras acabou e não tem mais sentido o que fomos nem o que eras", lê-se ainda no poema que o monarca levou às redes socais.

A mensagem, em verso e no Instagram, tem significado e destinatária, ainda que, no caso, não seja endereçada diretamente a Haya. "Todos os meus poemas são resultado da minha experiência pessoal. Jamais escrevi um verso que não fosse baseado na minha vida", escreveu, em tempos, o emir.

É, pois, credível que o sheik verse sobre a fuga de Haya. Na mesma conta de Instagram, está um poema, publicado atrás no tempo, em que Mohamed fala de "traição", que terá sido o motivo da separação do casal e posterior fuga de Haya. "Enganou a coisa mais preciosa", lê-se. "Dei-lhe confiança e espaço, o seu maior erro foi mentir", diz ainda o poema.

A tese da traição foi reforçada mais tarde, numa dura carta escrita pelo emir (69 anos), cansado das alegadas traições da sexta mulher (45 anos). Foi neste cenário que Haya desapareceu. Terá fugido para a Alemanha, depois para Londres, onde estará refugiada, numa mansão de 95 milhões de euros, comprada ao magnata indiano do aço Lakshmni Mittal.

Os Emirados não prestaram qualquer declaração sobre o caso, que é tratado com pinças pela diplomacia internacional. Berlim não confirma a passagem de Haya pelo país e Londres recusou dar informações, alegando que não trata em público pedidos individuais de asilo.

O jornal inglês "The Sun" adiantou que a princesa fugiu com 35 milhões de euros, para começar uma vida nova em Inglaterra, país onde estudou na juventude e no qual cultiva amigos influentes, entre os quais a rainha Isabel II e o príncipe Carlos.

Haya conheceu Mohammed bin Rashid al Maktoum durante os Jogos Equestres Mundiais de 2002, em Espanha, e os dois casaram-se dois anos depois, o primeiro casamento da princesa, filha do falecido rei Husein, da Jordânia, e o sexto do sheik.