Mundo

Não sabe quem é nem de onde veio: a misteriosa mulher encontrada ferida na Croácia

Não sabe quem é nem de onde veio: a misteriosa mulher encontrada ferida na Croácia

Uma mulher, que fala "inglês perfeito" mas não sabe quem é nem o que lhe aconteceu, foi encontrada com cortes e hematomas no rosto e no corpo em Krk, uma ilha na Croácia.

A mulher, que aparenta ter cerca de 60 anos, foi vista pela primeira vez sentada numa rocha numa baía perto da vila de Soline, no norte da ilha, por um pescador às 10 horas de domingo passado. O homem, que temia que o seu barco encalhasse caso a tentassem resgatar, alertou a polícia croata, que enviou uma equipa de resgate de emergência.

De acordo com o "The Guardian", a misteriosa mulher tem 1,52 metros de altura, cabelo loiro até aos ombros, olhos azuis, usava um chapéu cor-de-rosa, camisola às riscas e calças escuras, e não tinha documentos nem telemóvel.

Segundo a polícia, a mulher terá passado várias noites naquela área e estava tão fraca que não conseguia beber água sozinha.

"Na costa, encontrámos uma mulher com ferimentos leves, tinha alguns arranhões e estava extremamente desidratada. Mal conseguia beber alguns goles de água", informou o serviço de resgate nas montanhas da Croácia (HGSS). "Colocámo-la numa maca porque não conseguia andar e transportámo-la para o hospital".

"É muito estranho estar nesta área. É uma parte extremamente inacessível da baía, com pedras terrivelmente afiadas, literalmente como navalhas que cortam a borracha da sola dos sapatos", disse um residente ao jornal local "24Sata", acrescentando que uma pessoa normal "certamente não conseguiria nadar aquela distância. Precisaria de uma força excecional".

Um morador de Soline afirmou que a mulher não tinha estado na aldeia porque teria sido reconhecida, enquanto outro sugeriu que poder-se-á ter "perdido enquanto caminhava, caiu, magoou-se e perdeu a memória com um golpe na cabeça".

PUB

A polícia está agora a examinar o registo de pessoas desaparecidas e a divulgar a fotografia da mulher na esperança de a identificar.

A mulher está a ser tratada no hospital de Rijeka, no continente croata.

O caso de Andreas Grassl

O jornal local "24Sata" sugere que o caso desta misteriosa mulher se assemelha ao de Andreas Grassl, conhecido como "Piano Man", um alemão encontrado em Kent, Inglaterra, em abril de 2005, e que permaneceu sem ser identificado durante muito tempo devido à sua recusa em falar, comunicando-se apenas a desenhar e a tocar piano.

Quando foi detido pela polícia em 2005, Grassl estava a vaguear pelas ruas em Sheerness, Kent, vestido com um fato molhado e uma gravata, e não respondeu a nenhuma pergunta. A equipa do Hospital Marítimo de Medway ofereceu-lhe um papel e uma caneta na esperança de que escrevesse o seu nome. Em vez disso, desenhou um esboço detalhado de um piano de cauda. Quando o trouxeram ao piano, tocou música de vários géneros durante quatro horas consecutivas.

Em 22 de agosto, Grassl quebrou o silêncio e disse que era um alemão gay, que tinha viajado para a Grã-Bretanha num comboio da Eurostar depois de perder o emprego em Paris. Mais tarde, no mesmo dia, o Ministério das Relações Exteriores alemão confirmou que o homem tinha 20 anos e nacionalidade alemã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG