Ataque informático

NATO condena ciberataque contra a Albânia atribuído ao Irão

NATO condena ciberataque contra a Albânia atribuído ao Irão

A NATO condenou esta quinta-feira os ciberataques realizados contra a Albânia, que Washington e Tirana atribuem ao Irão, prometendo fortalecer a cooperação entre os membros da Aliança Atlântica perante estas ações "desestabilizadoras".

"Estamos solidários com a Albânia, após os recentes ataques contra as suas infraestruturas", disseram os Estados-membros da NATO, num comunicado da organização.

"Condenamos veementemente estes atos maliciosos que visam desestabilizar um aliado e atrapalhar a vida quotidiana dos seus cidadãos", acrescenta a Aliança, prometendo ajudar a Albânia a preparar-se para eventuais novos ataques por parte do Irão.

PUB

Tirana anunciou na quarta-feira o rompimento, com efeito imediato, das suas relações diplomáticas com Teerão, alegando ter "provas indiscutíveis" de que o recente ataque cibernético em massa foi "orquestrado e patrocinado" pela República Islâmica, apesar dos desmentidos do regime iraniano.

Após décadas de isolamento no cenário internacional sob a ditadura de Enver Hoxha, a Albânia voltou-se para o Ocidente após a queda do regime comunista no início dos anos 1990, aderindo à NATO em 2009, tendo apresentado uma candidatura de entrada à União Europeia (UE).

Desde 2013, a Albânia acolhe no seu território, a pedido dos Estados Unidos e da ONU, membros da Organização do Povo Mujahedin do Irão, um movimento no exílio banido do território iraniano composto por opositores do regime de Teerão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG